O governador Ricardo Coutinho (PSB), lamentou que João Pessoa esteja contemplando que o principal cartão postal seja alvo de investigações da Polícia Federal. O socialista, que é pessoense, opiniou sobre as irregularidades da obra do Parque da Lagoa. Para ele, as falhas da obra já eram notórias desde a sua publicidade oficial, quando se informava que tinham sido retirados 200 mil toneladas de lixo. As declarações foram dadas durante entrevista à TV Master.

“Como pessoense, como cidadão, eu me sinto constrangido. Se fosse retirado de qualquer lugar 200 mil toneladas, que é o que o Brasil colhe de lixo por dia, imagina a quantidade disso, se ele tirasse da Lagoa? Teria um buraco com uma profundidade, equivalente a um prédio de 17 andares. Quando houve a primeira enchente, que estourou o túnel e saiu peixes, se descobriu que o túnel que foi feito não tinha a menor serventia”, explicou.

Ricardo ainda criticou ou projeto da obra da Lagoa e afirmou que foi feito de maneira irresponsável, com o objetivo que foi alcançado, o de ganhar a eleição.

“Um projeto feito de forma irresponsável, que serviu para uma eleição, que foi ganha e vai fazer o que agora? Eu só tenho a lamentar. Não sei de quem é a culpa, não cabe a eu acusar, posso apenas lamentar a situação da nossa Capital que parou no tempo, não tem investimentos e a capacidade de olhar a cidade como um todo. A população precisa ter uma resposta sobre a aplicação de recursos e sobre a real serventia de obra. Com todos esses problemas, eu vejo essa obra com muito maus olhos. Para mim, é um parque que não tem serventia. Aconselho que se abrisse tudo, para que haja mais transparencia”, declarou.

 

 

 

 

 

 

Comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here