Mantendo a mesma linha de discurso de toda a bancada de situação, o vereador Fernando Milanez Neto (PTB), não quis se comprometer com palavras e decidiu apenas acompanhar de longe o andamento das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, em relação aos desvios de dinheiro da obra da Lagoa. Ao menos foi isso que comentou durante entrevista ao Paraíba Já.
“Nosso posicionamento está sendo o mesmo que tivemos esse tempo todo. Nós temos a Polícia Federal, o Ministério Público e a Justiça fazendo investigação. Acreditamos muito na isenção desses órgãos. Eu estou acompanhando como vereador e cidadão, estou bem de perto, analisando. Estou tentando fazer a boa política, não politicagem. Quanto à Prefeitura, eu estou muito tranquilo, até porque nada existe contra ela. Estamos aguardando o desfecho deste caso”, defendeu.
Apesar de afirmar estar acompanhado o caso como cidadão e vereador, de perto, Milanez não tinha conhecimento que a empresa licitada para a obra de reabilitação da Lagoa, Compecc, usou uma empresa fantasma para comprovar capacidade técnica para a retirada dos entulhos do local, com autorização do secretário de Infraestrutura de João Pessoa, Cássio Andrade.
Ao saber do fato, sem ter argumentos para defender o colega de gestão, criou uma teoria. “Não sei se Cássio quando assinou esse documento, foi juntado algo para saber se a empresa estava ativa ou não, se o documento era falsificado… quanto à falsificação de documentação, todos estamos vulneráveis”, declarou o líder interino da base do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here