Justiça Eleitoral começa apreciar ação que pode cassar o prefeito de São João do Cariri

2

Está marcada para o dia 14 de março, a primeira audiência da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que pede a cassação da chapa eleita em 2016 no município de São João do Cariri, composta por Cosme Gonçalves (DEM) e Hélder Trajano (DEM).

De acordo com denúncias apresentadas à Justiça Eleitoral pela coligação adversária, que teve Chico de Eulina (PTB) e Licinha (PSC) como candidatos a prefeito e vice, respectivamente, Cosme Gonçalves, que concorria à reeleição, cometeu um “festival de abusos” durante o pleito do ano passado, favorecendo eleitores com a distribuição de material de construção e escavação de 22 poços artesianos para atender diversas comunidades.

“Todos os poços foram escavados pela prefeitura no período vedado pela legislação eleitoral. O compromisso era escavar o poço em troca de apoio político. Foram 22 poços escavados entre a convenção e a eleição”, enfatizou o líder político e autor da Aije, Chico de Eulina.

Chico disse que os advogados de sua coligação estão com farta documentação que evidencia a distribuição em dinheiro promovida por Cosme Gonçalves e aliados, em troca de apoio dos eleitores. “Nossos advogados também juntaram aos autos uma nota fiscal que comprova a compra do material que foi distribuído com finalidade de cooptação de votos”, disse.

Saiba mais

A eleição em São João do Cariri foi marcada por um festival de abusos de poder econômico por parte do candidato que concorria à reeleição e toda sua equipe de campanha. O resultado da disputa foi apertadíssimo. Cosme Gonçalves obteve 1.781 contra 1.570 sufrágios obtidos por Chico de Eulina.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here