Itamar Schulle completa 100 jogos no comando do Botafogo-PB

0

O treinador do Botafogo-PB, Itamar Schülle já passou momentos muito difíceis no clube, desde a sua chegada em 2010. Dois vice-campeonatos paraibanos. Fracas campanhas em Copas do Nordeste. Algumas sequências de más atuações de sua equipe. Uma demissão. Diante de tanta dificuldade, em alguns momentos, a frieza e serenidade do catarinense deu lugar a lagrimas de tristeza. Mas desde o último domingo, quando o técnico se sagrou pela primeira vez campeão paraibano, as lágrimas e as emoções flagrantes em sua face tinham razões de orgulhos. O que deve continuar, pelo menos, até o próximo domingo. Diante do Cuiabá, pela estreia do Belo na Série C deste ano, Itamar Schülle chega à marca de 100 jogos, estampando a estrela vermelha no peito.

Não à toa, o comandante botafoguense é o treinador mais longevo do futebol nordestino. Desde 2016 no cargo, essa é a sua segunda passagem pelo clube. A primeira foi em 2010, quando pela primeira vez esteve no futebol paraibano. Contando as três temporadas, Itamar Schülle acumula 99 jogos, 44 vitórias, 27 empates e 28 derrotas, e um aproveitamento de 53,3 % dos pontos ganhos.

Itamar viveu bons e maus momentos pelo clube paraibano. A sua chegada em 2010 aconteceu após a saída do técnico Argeu Santos, em um momento totalmente diferente do que vive atualmente o time pessoense. O catarinense veio com a missão de classificar a equipe para as semifinais do Campeonato Paraibano, para que seguir na busca pelo título e, consequentemente, pela única vaga do estado na Série D do Campeonato Brasileiro daquele ano.

O comandante debutante no futebol paraibano ajustou o time e conseguiu classificar o Belo para a fase final do torneio. No quadrangular final, melhor para o Treze, que fez uma campanha melhor desde o início do estadual, se sagrou campeão e deixou o Belo com o vice-campeonato. Sem a Série D, Itamar Schülle acabou permanecendo no clube para a Copa do Nordeste daquele ano. Era a volta do maior torneio regional do Brasil, após um longo tempo sem ser disputado. Com uma vasta reformulação, a equipe demorou a engrenar e, após quatro derrotas seguidas nas quatro primeiras rodadas, a diretoria do Botafogo-PB demitiu o técnico. Naquele ano, Schülle disputou 20 jogos, venceu 6 partidas, empatou 6 vezes e saiu derrotado em 8 duelos, somando um aproveitamento de 40%.

Mesmo com a falta de grandes resultados e com a demissão em 2010, sempre ficou a impressão de que o técnico tinha deixado portas abertas no clube. Isso porque em anos seguintes, o treinador, por algumas vezes, chegou a ser especulado para reassumir o comando técnico do Botafogo-PB. Mas isso só veio acontecer quase seis anos depois da primeira passagem. No final de 2015, já depois de ter ascendido para a Série C do Campeonato Brasileiro e em um novo patamar no cenário nacional, o Belo anunciou Itamar Schülle para a temporada de 2016.

No ano passado, o catarinense fez um grande ano. Começou mal na Copa do Nordeste, mas alcançou o vice-campeonato do Campeonato Paraibano e uma grande campanha na Copa do Brasil, chegando às oitavas de final do torneio, e produzindo a melhor performance do clube na história da competição. Na Série C, foi até ao mata-mata do acesso, mas acabou sendo eliminado pelo Boa Esporte-MG, dando adeus ao sonho da Série B. Em 2016, Itamar comandou o Belo em 50 partidas, venceu 21 duelos, empatou 18 vezes e perdeu 11 partidas, somando um aproveitamento de 54%.

Com a boa temporada, o clube resolveu dar mais um ano de trabalho para o técnico. Mais uma vez, na Copa do Nordeste, Itamar e o Botafogo-PB não foram bem. E a desconfiança pairou bastante na torcida. A campanha no regional somada à eliminação precoce na Copa do Brasil para o modesto São Francisco-PA e a um futebol pouco inspirador fez com que a permanência de Schülle fosse bastante discutida dentro e fora do clube.

Mais uma vez, a diretoria da equipe da estrela vermelha insistiu no trabalho e bancou o técnico. E deu certo. Duas vezes vice-campeão paraibano, no último domingo, Schülle pôde pela primeira vez soltar o grito de campeão paraibano. Em 2017, até agora, Itamar tem seu maior aproveitamento. Em 29 partidas, venceu 17 jogos, empatou 3 vezes e perdeu 9 jogos, alcançando 62% dos pontos disputados. As informações são do Voz da Torcida.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here