Intérpretes de libras acompanham portadores de surdez nas USFs

    0

    João Pessoa possui cinco intérpretes de libras exclusivamente para atendimento na rede municipal de saúde. Elas acompanham os usuários portadores de surdez em atendimentos nas unidades de saúde da família (USF) e também durante consultas e exames, além de realizar capacitações para profissionais da rede. Desde 1997, o Ministério da Saúde (MS) instituiu o dia 10 de novembro, como o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez. O objetivo é conscientizar a população sobre os cuidados para prevenir a perda auditiva. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) oferece ainda um serviço especializado para os surdos no Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) Cristo e por meio de parcerias com instituições como a Fundação de Apoio ao Deficiente (Funad), Fundação Pestalozzi, Associação de Deficientes e Familiares (Asdef) e a Associação Paraibana de Deficientes (Aspadef).

    Com o auxílio da intérprete Eliene Ferreira, Josué Aprígio, de 37 anos, portador de surdez, ressalta a importância da presença de servidores com conhecimento de libras na rede municipal de saúde. “Muitos surdos precisam de ajuda na comunicação. É muito bom quando há um profissional na área que possui conhecimento da linguagem de sinais, principalmente nos atendimentos de urgência. O trabalho das intérpretes acompanhando os surdos e ensinando os profissionais da saúde está de parabéns”, comentou.

    Formação – Além de acompanhar os surdos durante atendimento, as intérpretes também capacitam os profissionais da rede municipal de saúde. Atualmente 95 servidores já receberam a formação básica em libras. O curso tem o objetivo de formar e qualificar os profissionais da saúde na linguagem de sinais.

    Área técnica da pessoa com deficiência – A área técnica da pessoa com deficiência desenvolve ações de prevenção e identificação precoce de deficiências na infância e vida adulta. “Trabalhamos para ampliar o acesso e qualificar atendimento às pessoas com deficiência no Sistema Único de Saúde (SUS) de João Pessoa e contemplar as áreas de deficiência auditiva, física, visual, intelectual, ostomias e múltiplas”, frisou Ulisses Cavalcanti.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here