Insatisfeitos, dois vereadores da base de Cartaxo podem se filiar a partido aliado a RC

0

Os vereadores de João Pessoa, Dinho e Thiago Lucena, ambos do Partido da Mobilização Nacional (PMN), podem passar a integrar o PTdoB/Avante, nos próximos dias. O convite partiu do vereador Humberto Pontes, juntamente com o deputado Genival Matias, que preside o partido na Paraíba.
“Soubemos da insatisfação dos dois vereadores do PMN com a gestão municipal e as últimas ações do prefeito Luciano Cartaxo. Por isso, os convidamos, confiando na atuação dos dois para fortalecer a nossa legenda, juntamente com Chico do Sindicato, e compor a maior bancada da Câmara Municipal”, afirmou Humberto Pontes.
O vereador ainda ressaltou que o Avante é um dos partidos que mais cresce no Brasil, tendo como máximas o diálogo, a transparência, liberdade, prosperidade, coletividade, humanidade e compromisso.

Especulações 

O secretário de Articulação Política de João Pessoa e presidente estadual do PMN, Zennedy Bezerra, negou as especulações de que o vereador Dinho iria sair da legenda para ingressar no PP.
Os boatos começaram depois do convite feito pela deputada estadual, Daniela Ribeiro (PP), a Dinho para fazer parte do PP. Zennedy, acredita que os boatos é uma estratégia da oposição de tentar dividia a base aliada do prefeito.

“Dinho é e continua como o presidente Municipal do PMN. Não há motivos para mudanças. O que há é muita especulação . Não vão nos dividir e muito menos nos dispersar”, disse.

O convite

A deputada estadual, Daniela Ribeiro (PP), em entrevista ao programa Café Com Notícia da TV Master, confirmou que convidou os vereadores Dinho e Thiago Lucena para ingressarem no seu partido, mas negou que isso tenha ocasionado a saída do vereador licenciado Durval Ferreira da presidente da sigla em João Pessoa.  Daniela pregou ainda a união entre os prefeitos de João Pessoa e Campina Grande, Luciano Cartaxo (PSD) e Romero Rodrigues (PSDB), com vistas as eleições de 2018.

Sobre a saída de Durval da presidência do PP em João Pessoa, Daniela garantiu que tudo aconteceu de maneira consensual e que a justificativa apresentada pelo vereador ao seu pai, presidente estadual da legenda, foi mesmo a de falta de tempo para conciliar as atividades de Secretário de Ciência e Tecnologia da Capital, vereador licenciado e presidente de partido.

Quando o assunto é eleição de 2018, a deputada disse esperar não precisar escolher com qual aliado ficar: se com Luciano Cartaxo ou Romero Rodrigues, ambos com pretensões de serem candidatos a governador e ambos aliados do PP, em João Pessoa e Campina Grande.

Para Daniela, o melhor para a oposição é manter-se unida e escolher de forma consensual o melhor candidato em 2018. Ele afirmou que mesmo com o pai sendo vice-prefeito de Campina Grande e no caso da desincompatibilização de Romero em abril do ano que vem, ele herdaria a prefeitura por mais de dois anos, não há preferência pelo campinense. “O importante é a vitória”, garantiu. As informações são do blog do Marcos Wéric.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here