Inquérito da PF sobre obra da Lagoa segue investigações e pode resultar em operação

0

O inquérito criminal instaurado pela Polícia Federal (PF) para investigar o suposto superfaturamento em R$ 10 milhões nas obras do Parque da Lagoa continua a todo vapor. Desde abril, um delegado foi designado e atua no caso, que pode culminar em uma operação, segundo informou nesta sexta-feira (9) o Departamento de Comunicação da PF.

As investigações seguem com base nas irregularidade apontadas pela Controladoria Geral da União (CGU). Apesar de se encontrar a todo vapor, a PF mantém o inquérito sob segredo de justiça e não revela nem o nome do delegado responsável pelo caso. O Ministério Público Federal também atua nas investigações.

Entenda o caso

A fiscalização da CGU identificou pagamento superior ao valor dos serviços executados. A Prefeitura de João Pessoa fez divulgação em propaganda institucional nos meios de comunicação e no local da obra que retirou 200 mil toneladas de lixo de dentro da Lagoa, mas a Controladoria investigou e chegou a conclusão que uma cota bem inferior foi retirado do local, analisando o aterro sanitário para onde os dejetos foram levados, assim como os veículos utilizados no transporte desse material.

Vereadores de João Pessoa chegaram a apresentar, no último mês de março, requerimento para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para a investigação dos questionamentos levantados no relatório elaborado pela CGU, mas o presidente da Câmara e aliado de Cartaxo, Durval Ferreira, negou o início das investigações.

A Prefeitura de João Pessoa, por sua vez, emitiu nota no mês de maio informando que já tinha enviado documentos para ajudar a PF nas investigações. Até o momento já foram ouvidos engenheiros e empresários das empresas JGA e Compecc, responsáveis pela execução da obra, assim como o ex-secretário de Planejamento de João Pessoa, Rômulo Polari. Esses depoimentos apontaram várias incongruências e informações destoantes como a quantidade de veículos utilizados e o tempo gasto para a retirada do lixo, como também os equipamentos utizados para a construção do túnel.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here