Inchaço na folha da PMJP é denunciado há um ano, diz Raoni Mendes

    0

    O vereador Raoni Mendes (PDT) usou a Tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na sessão ordinária desta terça-feira (17), para lembrar que denunciou o aumento de gastos com folha de pessoal da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) desde 2014. O parlamentar citou partes do Decreto do prefeito Luciano Cartaxo (PT), anunciando que as “despesas com pessoal têm peso significativo no orçamento do Município”.

    “Eu não só concordo com isso, como antecipei em muito esse debate aqui na CMJP”, afirmou Raoni Mendes, citando matérias jornalísticas divulgadas entre janeiro e outubro de 2014 nas quais o parlamentar denunciou o aumento de gastos com folha de pessoal na PMJP. O parlamentar citou as matérias: Gastos com folha da PMJP cresceram mais de R$ 65 milhões, denuncia Raoni, de abril de 2014, e Vereador denuncia inchaço na folha do Executivo de JP, de outubro de 2014. “A Prefeitura desembestou a contratar pessoal sem se importar com o custo disso”, reiterou o vereador.

    De acordo com Raoni Mendes, os servidores da Prefeitura serão prejudicados com as medidas a serem adotadas no intuito de se adequar ao cenário econômico atual. “Agora, em março de 2015, os funcionários da Prefeitura pagarão pela irresponsabilidade cometida no ano passado. Terão cortes das suas gratificações e até suas demissões, como meta da gestão, para tapar o rombo. Meus caros, a Prefeitura está quebrada”, afirmou o parlamentar.

    O vereador justificou que a PMJP está passando por dificuldades quando afirmou haver reclamações de fornecedores que não recebem o pagamento por serviços prestados e produtos fornecidos para Prefeitura; que há grande quantidade de licitações oficiais que são desertas; e que os empréstimos que o Executivo Municipal contratou somam a marca de R$ 92.000.000,00 em contrapartidas.

    “O PT que governa a prefeitura segue a mesma lógica do PT nacional: arroxar nos outros e afrouxar em casa. Onde estão as fusões de secretarias? Onde estão os congelamentos de salários do Executivo? Onde estão as medidas concretas que tirarão a PMJP da difícil situação em que se encontram? Elas não existem”, afirmou o vereador.

    Os parlamentares Bira (PT) e Dinho (PR) discordaram do pedetista. Bira destacou que as medidas a serem tomadas pela Prefeitura são justificáveis por causa da crise nacional. “João Pessoa não é uma ilha”, justificou o petista. Dinho garantiu que a Prefeitura não está quebrada e que contratou 1.300 servidores efetivos da Educação, além de efetivos da Guarda Municipal.

    Já o vereador Lucas de Brito (DEM) se acostou ao pronunciamento de Raoni Mendes. “Justamente no momento em que o Brasil enfrenta uma crise com aumentos nas contas de energia elétrica, de tarifa de ônibus, do custo de vida e do aumento das dificuldades para pagar as contas em dia, a Prefeitura vai cortar 30% do seu pessoal. Como é possível fazer um corte de 20% das despesas de custeio e fazer a revisão de licitações e contratos sem que haja piora no serviço? Só se houve sobrepreço. Vai acontecer a piora nos serviços ou tinha gordura para cortar?”, questionou Lucas de Brito, se referindo aos contratos e licitações.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here