Hospital de Trauma de João Pessoa ganha nova Área Vermelha

    0

    O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, conta agora com uma nova Área Vermelha. Com quatro novos leitos, estar médico e sala de intervenção rápida (Sir), a unidade visa dar mais agilidade e qualidade aos atendimentos. Em média, cerca de 250 pessoas são atendidas por dia no local.

    Durante a inauguração, ocorrida na tarde dessa segunda-feira (29), o secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Sousa, disse que a obra é muito importante, “pois coloca o Hospital de Trauma dentro de um parâmetro técnico e sanitário muito mais adequado”. Área Vermelha de um hospital é uma área devidamente equipada e destinada ao recebimento, avaliação e estabilização das urgências e emergências clínicas e traumáticas. Após a estabilização, estes pacientes são encaminhados para as áreas seguintes.

    O diretor técnico do hospital, Edvan Benevides, explicou a dinâmica de funcionamento da nova emergência, adiantando que foram implantados quatro leitos de atendimento rápido para transporte pré-hospitalar ou demanda espontânea, mas que o espaço físico pode comportar até seis leitos de atendimento imediato. “Além disso, o novo estar médico tem visão ampla de toda a área emergencial”, destacou.

    Já o superintendente da instituição de saúde, Milton Pacífico, comentou que o ambiente oferece melhores condições de atendimento ao usuário por parte da equipe. “Ao adentrar a Área Vermelha, o paciente é estabilizado e, em seguida, encaminhado para outros procedimentos”, explicou.

    Segundo a coordenadora do setor, Leid Néria, as melhorias vão proporcionar mais dinamismo aos serviços, beneficiando assim todos os usuários. “A nova Área Vermelha possibilita mais agilidade, aperfeiçoando o trabalho dos colaboradores e, principalmente, garantindo o bem-estar dos pacientes”, enfatizou.

    Perfil – O Hospital de Emergência e Trauma atende, exclusivamente, emergência e urgência, vítimas de trauma (acidentes e desastres), de violência (física e sexual), queimadura e doenças clínicas em suas fases agudas (AVC e hemorragias digestivas). Neste último caso, os pacientes são diagnosticados e, após estabilizado o quadro clínico, são transferidos para hospitais que possam dar continuidade ao tratamento.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]