Ofensivos, vereadores batem boca sobre CPI da Lagoa e trocam “elogios”

0

Os vereadores Renato  Martins (PSB) e Marmuthe Cavalvanti (PSD) bateram boca durante programa de rádio, nesta quarta-feira (25). O motivo do entrevero público foi o arquivamento da CPI da Lagoa e as polêmicas envolvendo a obra.

Depois do presidente da CMJP Durval Ferreira anunciar a instalação da CPI e integrantes da Comissão por ordem judicial, uma nova decisão emitida pelo Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) derrubou a obrigação de criar a CPI.

Renato criticou a decisão tomada pelo presidente do TJPB e disse que ela contribui com os “desmandos” da CMJP.

“Reafirmo que a decisão do presidente do Tribunal de Justiça é uma decisão amiga da corrupção”, disparou.

Respondendo ao vereador Marmuthe sobre o teor da sua fala contra a decisão do TJPB e de que seu destempero não tinha limites, ele disse que seu limite é a elucidação dos fatos.

“Eu tenho limites, vereador, e meu limite é a verdade e a verdade que estou professando é que está na CGU”, ressalto em referência ao relatório da Controladoria Geral da União que aponta diversas irregularidades desvios de quase  R$ 10 milhões.

Ele alfinetou o vereador Marmuthe que insistentemente dizia que a CGU foi exstinta.

“Só vibra com a diminuição de poderes da CGU quem ta sendo amigo da corrupção”.

Ele ainda acusou Marmuthe de mentiroso por afirmar que ele estaria sendo investigado pelo Ministério Público.

“Vossa excelência faltou com a verdade quando disse que eu era investigado no Ministério Público Como vossa excelência na ânsia de me queimar cria as coisas mais grosseiras – inclusive um mentira fática. Meu nome não está sendo invesvigado pelo ministério público. Ponto!”, se defendeu.

“Agora, o Exército Brasileiro investigou sim a obra da Lagoa e disse que esse lixo não foi parar no aterro sanitário”, acrescentou sobre a polemica da retirada de lixo da Lagoa;

Segundo round

Marmuthe reagiu e fez duros ataques ao colega da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

“No auge da mediocridade política, ele usa o que ele tem de melhor que é ser protagonista de um teatro de mentiras. A CGU emitiu um relatório administrativo, não condenativo”, afirmou sobre Renato em resposta aos denúncias da CGU.

“As respostas estão sendo dadas e já foram apresentadas, inclusive na Câmara Muncipal. Ele fugiu da renião para não escutar a verdade”, acusou ele falando sobe uma reunião realizada pela CMJP com o dono da empresa responsável pela obra da Lagoa.

Renato refutou e disse que tinha como provar que participou da reunião e que Marmuthe, mas uma vez mentiu.

“Dizer que eu fugi do debate é de uma hipocrisia!”, protestou Renato.

Sobre as suspeitas quanto a retirada de lixo da Lagoa – segundo a PMJP mais 200 toneladas de lixo foram retiradas – Marmuthe sai em defesa da regularidade e a compara ao viaduto do Geilsel, que é conduzida pelo Governo do Estado.

“Alguém já viu o comboio de caminhões que levou as 800 toneladas de aterros para construção do elevado do Geisel? O trabalho foi realizado no horário noturno, inclusive isso é uma lei do vereador Raoni Mendes que  diz que os serviços que não são emergenciais devem ser  feitos no turno noturno”, justificou sobe o fato desse transporte não ter sido visto pela população.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here