Governo realiza campanha para doação de órgãos e tecidos a partir de sábado

0

O Governo do Estado, por meio da Central de Transplante, inicia neste sábado (24), a 16ª Campanha Estadual para Doação de Órgãos e Tecidos, com o tema “Mais doação, mais vida”, e se prolonga até a terça-feira (27), data em que se comemora o Dia Nacional da Doação de Órgãos. O evento começa com a realização de um culto ecumênico, às 16h, no auditório do Centro Turístico de Tambaú, para familiares de doadores e receptores de órgãos e tecidos, além dos profissionais envolvidos no processo de doação e transplante.

A ação continua no domingo (25), com a “Caminhada pela Vida”, às 15h30, com concentração em frente ao Posto 99 (entre as avenidas Ruy Carneiro e Epitácio Pessoa), com percurso até o Busto de Tamandaré. Participam da caminhada grupos de motoclube e ciclismo, acompanhados de carro de som, além da população. O encerramento da 16ª Campanha Estadual para Doação de Órgãos e Tecidos será na terça-feira (27), às 7h30, no Terminal de Integração do Varadouro, com panfletagem, divulgação das ações da Central, além da sensibilização sobre a importância de doar órgãos para a população que circula no local.

“A campanha tem o objetivo de sensibilizar a população e, consequentemente, aumentar o número de transplantes. É importante que as pessoas se conscientizem desse gesto de solidariedade. Hoje você é convocado para doar, mas em algum momento você também pode precisar dessa doação. Então, a gente pede que reflitam sobre isso, se coloquem no lugar de quem está precisando de uma doação de órgãos, avise sobre sua vontade, pois só a família pode decidir sobre a doação”, disse a coordenadora da Central de Transplante da Paraíba, Gyanna Lys Montenegro.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Paraíba realizou no primeiro semestre deste ano 92 transplantes, número 41,5% maior em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram feitos 65 procedimentos. Quanto à recusa das famílias, no estado o número está 47%, menor em relação ao mesmo período de 2015, quando a porcentagem era de 62%. Isso significa que quase metade das famílias ainda rejeita a doação de órgãos de um parente com diagnóstico de morte encefálica. “Mesmo sabendo que quem decide é a família, cada um precisa externar o seu desejo de ser doador de órgãos, pois assim será formada uma grande rede de consciência para a importância do ato de doação de órgãos e tecidos”, sugeriu Gyanna.

Sobre o Serviço – A Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos da Paraíba, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde, foi criada com a finalidade de fazer busca ativa, receber notificação, captação e distribuição de órgãos e tecidos, conforme a Lei n.º 9.434/97. A Central desenvolve o Programa de Educação Continuada com cursos de capacitação profissional nas universidades, hospitais, escolas públicas, privadas e estabelecimentos empresariais.

Para ser doador, basta manifestar o desejo à família. Cabe a ela a decisão sobre a doação. A Central de Transplante disponibiliza o telefone: (083) 3244-6192 para outras informações.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here