Governo desenvolve programação alusiva ao Dia Mundial contra a Aids

    0

    Teste rápido do HIV, mobilizações e panfletagens, além da distribuição de material educativo e preservativo. Estas e outras ações estão na programação especial elaborada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), para marcar o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, no próximo dia 1º de dezembro. As ações começam nesta sexta-feira (28), com o objetivo de atender a população em geral, mas com atenção redobrada ao público considerado vulnerável, a exemplo das pessoas privadas de liberdade e profissionais do sexo.

    As atividades foram desenvolvidas pela equipe da Gerência Operacional das DST/Aids e Hepatites Virais da SES-PB. A coordenadora estadual da gerência, Ivoneide Lucena, salientou que o tratamento da Aids avançou consideravelmente, mas que é preciso ficar atento. “A doença hoje não é mais uma sentença de morte, mas também não pode ser banalizada. É uma doença crônica que é possível conviver tomando alguns cuidados”, disse.

    De acordo com Ivoneide, atualmente existe uma gama extensa de medicamentos para o tratamento. “Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente o famoso coquetel anti Aids para todos que necessitam do tratamento. Além dele, existem 22 tipos de antirretrovirais com 40 apresentações, divididos em seis classes. Para combater o HIV é preciso utilizar 3 ARVs combinados, sendo 2 medicamentos de classes diferentes, que podem ser combinados em um só comprimido”, explicou.

    Ivoneide Lucena destacou que a falta de informação deixou de ser um problema, mas a data serve para reforçar e ampliar as informações, além de promover um debate sadio entre pais, filhos, profissionais de saúde e educação. “É difícil alegar que falta informação, especialmente quando se fala em adolescentes e jovens, tão antenados e conectados. O sexo não pode ser encarado como um tabu pelas famílias e escola. Precisa ser tratado com naturalidade”, afirmou.

    Ela alerta, ainda, que o incentivo ao uso do preservativo deve começar assim que pais e professores perceberem que a fase da infância deu lugar à puberdade. “Mais difícil do que falar sobre sexo é ver tantas pessoas com tão pouca idade enfrentando uma gravidez indesejável e, muito pior, uma doença incurável como a Aids”, observou.

     

    Confira a programação:

    Dia 28/11/14

    Divisa PB e PE

    Oferta de testes rápidos (HIV, Sífilis, Hepatite B e Hepatite C) e distribuição de insumos de prevenção para população específica (neste caso, caminhoneiros).

     

    Dia 30/11/14

    Busto de Tamandaré, às 7h.

    Oferta de testes rápidos e distribuição de insumos de prevenção preservativos masculinos e femininos.

     

    Dia 01/12/14

    Hospital Clementino Fraga.

    Oferta de testes rápidos durante todo o dia.

     

    Dia 05/12/14

    Porto de Cabedelo.

    Oferta de testes rápidos e distribuição de insumos de prevenção

     

    Locais de atendimento na Paraíba:

    João Pessoa:

    Complexo Hospitalar Clementino Fraga;

    Hospital Universitário Lauro Wanderley (Serviço de atendimento especializado para gestantes HIV+).

    Campina Grande:

    SAE Municipal;

    Hospital Universitário Alcides Carneiro.

    Cabedelo:

    SAE Municipal.

    Santa Rita:

    SAE Municipal.

    Patos:

    SAE Municipal

    Atualmente, são contabilizados no Estado 322 pacientes HIV positivo. Para entrega de medicamentos antirretrovirais, o indivíduo deve se dirigir aos locais acima citados e podem solicitar, também, nas Unidades Dispensadoras de Medicamentos Antirretrovirais em Cajazeiras e em Sousa.

    Dia Mundial de Combate à Aids – Transformar o 1º de dezembro em Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi uma decisão da Assembléia Mundial de Saúde, em outubro de 1987, com apoio da Organização das Nações Unidas – ONU.

    A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. A escolha dessa data seguiu critérios próprios das Nações Unidas. No Brasil, a data passou a ser adotada a partir de 1988.

    A Aids – A Aids é uma doença que ataca o sistema imunológico, permitindo que o organismo fique fragilizado, podendo ser contaminado com o vírus de várias outras doenças. O vírus responsável pela doença é o HIV (vírus humano da imunodeficiência), fazendo da Aids a quarta doença que mais causa morte no mundo.

    As formas de contágio são através de uso compartilhado de seringas, alicates de unha, instrumentos não esterilizados que furam e cortam, gravidez de mulheres infectadas e, principalmente, relações sexuais. As transfusões de sangue também são uma forma de contágio, mas no Brasil este risco chega a quase zero.

    Os principais sintomas da doença são diarreias, herpes, infecções cerebrais e o aparecimento de câncer. Além desses, como o organismo da pessoa infectada encontra-se muito fraco e debilitado, surgem outras doenças como gripes, pneumonia, tuberculose, meningite e demência – já em estágio bem mais avançado.

    Segundo informações do Ministério da Saúde, no Brasil, entre 1980 e 2007, foram constatados mais de 470 mil casos de contaminação. No âmbito mundial, a contaminação chega a 7.500 casos por dia, sendo que até o fim de 2007 os casos atingiram 33 milhões de pessoas, por dados da Organização Mundial de Saúde.

    O tratamento da doença é feito através de um coquetel de drogas, descoberto em 1995. Porém a medicação, por ser muito forte, causa efeitos colaterais como a diminuição das disfunções renais e do fígado. Além disso, os pacientes necessitam de acompanhamento médico constante, além de auxílio nas áreas da psicologia, psiquiatria, serviço social, nutrição e outras.

    Avanços no tratamento – O Tenofovir (TDF) 300mg + Lamivudina (3TC) 300mg em um único comprimido – o chamado 2 em 1 – que, inclusive, já está disponível na Paraíba. Aproximadamente 75.000 pacientes no Brasil fazem uso do Tenofovir (01 comprimido ao dia) e da Lamivudina ( 02 comprimidos ao dia ). Em breve, estes pacientes tomarão apenas um comprimido ao dia.

    No início de 2015 será disponibilizado o 3 em 1 ( Tenofovir + Lamivudina + Efavirenz ).

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here