Gonçalves desconversa sobre oposição a Cartaxo: “quero que o país se acerte”

0

O deputado estadual João Gonçalves falou sobre a sua saída do PSD do prefeito Luciano Cartaxo. Insatisfeito com a perda de espaço desde a entrada de Cartaxo no partido, que lhe tirou a presidência do diretório municipal da sigla de João Pessoa, o parlamentar já vinha ensaiando uma dissidência. Chegou, inclusive, a ser visto em eventos da pré-campanha de João Azevedo, candidato do PSB à prefeitura de João Pessoa.

A gota d’água foi quando o comando estadual do PSD tirou do grupo político de João Gonçalves diretórios municipais do partido em cidades do interior, diminuindo ainda mais a sua força na legenda.

Gonçalves foi à Brasília para tratar do assunto com o deputado federal Rômulo Gouveia, presidente do sigla na Paraíba, e lá selou sua saída do PSD. Posteriormente, anunciou seu reingresso no PDT, partido pelo qual já foi vereador de João Pessoa. “Praticamente não foi uma mudança, foi um retorno”, afirmou Gonçalves.

Ele deu detalhes sobre os motivos que o levaram a deixar o PSD. “Tivemos algumas divergências em relação ao município de Salgado que acabou culminando nessa decisão. É uma decisão que não é minha, mas tomada em conjunto com várias pessoas que me acompanham”, justificou.

Respondendo as críticas de Rômulo Gouveia de que sua saída não faria falta, já que ele já não acompanha as decisões partidárias, ele refutou. “Quando vim para o PSD, o partido tinha uma coligação com o governador (Ricardo Coutinho). Quem, faltando um mês (do início da campanha), fui eu. Então dizer que não sigo orientação de partido… Orientação tem de ser democrática, não pode ser monocrática”, rebateu.

Sobre as declarações que tem dado de que, apesar de ir para um partido de oposição ao prefeito, não faria às vezes de oposicionista com Cartaxo, João Gonçalves desconversa. “Evidentemente que não é porque eu troquei agora de partido que eu vou deixar de me relacionar (politicamente com Luciano Cartaxo) e torcer que a gestão de João Pessoa (siga) com bastante trabalho”, declarou.

Minha preocupação é o Brasil resolver sua situação.  Não discuti nada sobre (a campanha municipal de) João Pessoa. Eu quero é o que Brasil se acerte”, acrescentou ele. Ao ser novamente provocado com o questionamento sobre sua postura política, ele reiterou que não faria oposição a Cartaxo – ao menos por hora.  “Não farei oposição a Cartaxo agora não”, disse.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: redacao@paraibaja.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here