Gervásio defende que PMDB deve agir com reciprocidade com o PSB

0

“Qual meu verdadeiro papel no PMDB? Ir para uma convenção para tirar foto e fingir que está tudo bem?”, contestou o deputado estadual do PMDB, Gervasio Maia Filho, sobre problemas enfrentados dentro do partido.

O parlamentar ressaltou que a legenda possui legitimidade, porém precisa embasamento e coerência devido a alianças já compromissadas em 2014, evidenciando que estará defendendo o apoio ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

Para o deputado peemedebista ele é injustiçado dentro da legenda, citando que sempre seguiu o direcionamento partidário mas mesmo assim foi vetado a presidir o diretório municipal de João Pessoa, afirmando que algumas decisões partidárias só fica sabendo por meio da imprensa.

“Difícil apagar os episódios que ocorreram, fui vetado para a presidência do diretório municipal em João Pessoa dentro do acordo. Qual mal que fiz? Por que votei em Vital? Sempre segui os orientações dentro do partido, isso tenho minha consciência tranquila. Depois disso diretórios municipais onde mais fui votado foram modificados, e só fiquei sabendo pela imprensa. Qual meu verdadeiro papel no PMDB? Ir para uma convenção para tirar foto e fingir que está tudo bem? Isso já está bem mastigado, mas infelizmente quem criou essa situação não fui eu”, acusou.

Diante as discussões entre ter pré-candidatura própria ou não, Gervásio admitiu que o PMDB possui legitimidade para o lançamento da mesma, porém destacando que a sigla possui acordos com os socialistas em âmbito estadual e não pode admitir estar em um palanque onde um candidato do seu partido critica aliados, principalmente quando se possui cargos dentro da gestão que é criticada. Ele ainda acusou o deputado federal Manoel Junior (PMDB) de ser incoerente afirmando que o mesmo não acompanha as definições partidárias e ficou contra nas últimas eleições.

“Eu defendi a candidatura própria porém com viabilidade e que esteja dentro do projeto que o PMDB adotou, não posso me dar o direito de estar num palanque e assistir o candidato atacar a aliança que fizemos com o PSB. Não estou deletando os episódios que vivi no partido, estou falando da conjuntura política, seria de encontro por uma postura adotada dentro do partido que ocupa cargos dentro do Estado. O PMDB tem legitimidade para que tenha candidatura, desde que não seja numa realidade incoerente. Manoel votou contra o PMDB, ele lançou Vital e depois mudou de ideia, ele votou com o PSDB desde o primeiro turno. Se o PMDB insistir na candidatura de quem não tem compromisso com o partido, na verdade essa candidatura dele não decolou, ele não tem história no partido, a candidatura deve representar o partido e não interesses individuais”, explicou.

“Não vivemos em ditadura. Se nós fossemos falar em desinência. Isso é um tema que me machucou muito, toda Paraíba sabe do que estamos falando. Agora vamos pra frente. Minha posição é com cabeça erguida, que me permita olhar para os partidos da aliança. A política se faz numa pista de mão dupla, e o PSB tem sendo correto com o PMDB, é fato. Tanto na ALPB como na gestão. É preciso que haja reciprocidade, é isso que vou defender. Acho que estamos pecando e eu não estou sendo incoerente com isso”, finalizou Gervásio sobre as declarações do senador José Maranhão (PMDB) que não aceita desinência dentro da sigla na Paraíba.

 

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here