Fulgêncio confirma demissão em massa na PMJP, mas responsabiliza gestão de Roseana Meira

    6

    O secretário de Articulação Política da Prefeitura Municipal de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio (PSD), admitiu, nesta quinta-feira (1º), durante entrevista concedida ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, a exoneração de centenas de servidores dos quadros da Secretaria de Saúde da Capital.

    De acordo com o auxiliar do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), 800 servidores contratados, e não 1.000 como foi denunciado ao Paraíba Já por prestadores de serviço demitidos, foram exonerados por recomendação do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

    Adalberto Fulgêncio afirmou que o ‘inchaço’ de prestadores de serviço na Secretaria de Saúde da Capital é decorrente da gestão da ex-secretária Roseana Meira. “O SUS é financiado pelas três esferas (Municipal, Estadual e Federal) diversos serviços foram ampliados em João Pessoa sem planejamento, e isso abarrotou o setor. Roseana Meira fez contratações e aumentou o número de pessoal sem a pactuação e a contrapartida financeira dos governos municipal, estadual e federal. A rede foi ampliada de forma extraordinária, sem preocupação com o fator financeiro”, declarou o secretário.

    Adalberto também revelou que a medida tomada pela gestão do prefeito Luciano Cartaxto foi feita respeitando a decisão do TCE. “A Prefeitura recorreu da decisão, mas o recurso não foi aceito, por isso tivemos que diminuir o quadro para manter os serviços, e isso a gente lamenta”, afirmou.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here