FPF: Tassiano Gadelha registra em cartório apoio a Coriolano

    0

    Depois de toda a confusão envolvendo o Internacional de Teixeira, que aparace como apoiador de duas chapas diferentes para a eleição da Federação Paraibana de Futebol, o presidente do clube, Tassiano Gadelha, foi a público para reafirmar categoricamente que apoia exclusivamente à candidatura de Coriolano Coutinho. Ele, inclusive, fez circular uma foto em que aparece segurando uma declaração registrada em cartório em que confirma seu posicionamento para o pleito de 12 de dezembro.

    A confusão acontece porque, para ser registrada, cada chapa tem que apresentar o apoio por escrito de dez votantes, que por sua vez só podem apoiar uma única candidatura. A questão é que o Internacional e mais sete entidades aparecem como apoiadores das duas chapas já inscritas (além da de Coriolano já se inscreveu também João Máximo), o que gerou a confusão. E como a chapa de João Máximo foi a primeira a se inscrever, existe um movimento dos outros concorrentes pare pedir a impugnação da candidatura de Coriolano.

    Agora, ao menos Tassiano tenta garantir a legalidade desta chapa. No documento, assinado por ele e por Rosenildo Chagas (presidente do Conselho Deliberativo), Tassiano diz que o projeto político de Coriolano Coutinho visa construir uma “Federação com grandes perspectivas, administrada com objetivos voltados para o engrandecimento dos filiados e consequentemente do futebol”.

    E refirma: “O Internacional Esporte Clube declara abertamente seu voto a Coriolano Coutinho e a Ariano Wanderley” (este candidato a vice-presidente). A reportagem entrou em contato com Tassiano, para saber que medidas ele iria tomar, mas o presidente não atendeu às ligações.

    A assessoria de Coriolano Coutinho, por sua vez, disse que a tendência é que o Inter faça um Boletim de Ocorrência contra João Máximo, sob a alegação de que ele apresentou um apoio do clube sem nunca ter entrado em contato com seus dirigentes para falar sobre política interna.

    Ontem, contudo, Rosenildo Chagas admitiu que Tassiano chegou a assinar um papel em branco e entregado este a Rosilene Gomes, com o objetivo de apoiá-la para o cargo de presidente da FPF. Mas que o acordo tinha se desfeito no momento que ela desistiu de ser candidata.

    – O Internacional de Teixeira tinha o entendimento de apoiar Rosilene Gomes e o presidente da diretoria executiva, Tassiano Gadelha, chegou a assinar um papel em branco em prol de Rosilene. Como Rosilene desistiu da candidatura, confirmamos o nosso apoio a Coriolano – declarou, sem no entanto esclarecer se Rosilene tinha ou não repassado este apoio a João Máximo.

     Globoesporte.globo.com/pb

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here