Festival Internacional de Música Clássica será encerrado no Parque da Lagoa

0

O 4° Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa será encerrado neste sábado (3) e promete reunir milhares de pessoas. Às 14h, na Igreja de Misericórdia, no Centro Histórico, se apresentam a Banda de Música da Cidade de João Pessoa – 5 de Agosto, com regência do maestro Rogério Borges e participação da soprano Alline Fernandes (PB). Já às 17h, acontece o encerramento oficial do evento com o concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (regência do maestro Laércio Diniz), que terá a participação do violinista Ricardo Herz (SP) (confira programação completa abaixo).

Desde o último domingo (27), centenas de pessoenses e turistas acompanharam as apresentações gratuitas nas igrejas do Centro Histórico da Capital. O diretor executivo da Funjope, Maurício Burity, comemora o sucesso do evento, destacando os concertos lotados.

“A sensação é de dever cumprido”, comenta Burity, avaliando a 4ª edição do Festival Internacional de Música Clássica. “O festival mostra que João Pessoa é uma cidade muito cultural, não só pelos músicos, mas também pelo público. O evento está consolidado no calendário da cidade e esperamos que tenha continuidade nos próximos anos através de parceiros tão importantes como o BNDES”, acrescenta o gestor.

Para a gestora de Comunicação e Eventos do Parque da Lagoa Solon de Lucena, Pricila Camboim, uma megaestrutura foi montada na Praça da Esplanada para receber o público. “O Parque da Lagoa é o local ideal para este tipo de evento, já que temos um belo espaço à disposição da população. Além de uma grande apresentação da Orquestra Sinfônica Municipal e do violinista Ricardo Herz, o público ainda pode aproveitar o nosso maior cartão-postal”, disse.

A entrada para todos os concertos é gratuita e a promoção do Festival Internacional de Música Clássica é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através de sua Fundação Cultural (Funjope), com patrocínio do BNDES e Ministério da Cultura.

O perfil das atrações e os programas dos concertos podem ser encontrados no site do evento: http://musicaclassica.joaopessoa.pb.gov.br.

 

Confira programação completa para este sábado (03):

 

14h

Local: Igreja da Misericórdia

 

Intérpretes: Banda de Música da Cidade de João Pessoa (5 de Agosto) – Grupo – Paraíba/Brasil

Solista: Alline Fernandes – Soprano – Paraíba/Brasil

Regente: Rogério Borges – Paraíba/Brasil

 

Programa

– Abertura Egmont (L.van Beethoven)

Arr:Theo Moses –Tobani

– An American Elegy (F. Ticheli)

– Scheherazade (N. Rimsky – Korsakov)

Arr: Calvin Custer

– Bachianas Brasileiras nº 5 (H.Villa Lobos)

1-Ária(Cantilena)

2-Dança (Martelo)

Arr: Neves/Rogério Borges

Solista: Alline Fernandes

– Dança Nordestina (J. Siqueira)

Arr: Rogério Borges

– An Outdoor Overture (A.Copland)

 

17h

Local: Parque da Lagoa Solon de Lucena

 

Intérpretes: Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa – Grupo – Brasil

Solista: Ricardo Herz – Violino – Brasil

Regente: Maestro Laércio Diniz – Brasil

 

Programa

– Abertura do Festival Acadêmico Op. 80 ( J. Brahms)

– Mourão (Clovis Pereira/ Guerra Peixe)

(solista) Ricardo Herz

– Mourinho

– Torcendo a terra

– Chamaoque

– Ladeira da Pilha

– Sete Anões

– Esperançoso

– Atlântico

– Um Xote Apaixonado

– Quase Caindo

Sobre Banda 5 de Agosto – A Banda de Música da Cidade de João Pessoa – 5 de Agosto – foi fundada em 1964 pelo então maestro Tenente Lucena. A partir de 2005 se vinculou à Funjope, passando a integrar de forma mais consistente a cena cultural da cidade.

A Banda Sinfônica já tocou com vários artistas de renome, como o maestro Wagner Tiso (que gravou um DVD com a banda paraibana), Valmir Vieira (tubista do Sexteto Brasil), Heleno Feitosa – o Costinha, JPSax e o maestro Duda, do Recife, considerado um dos melhores arranjadores do século XX. Atualmente, a banda desenvolve um trabalho, principalmente, com compositores e intérpretes do Nordeste, divulgando os artistas locais.

Sobre Rogério Borges – Maestro, compositor e arranjador, Rogério Borges estudou trompete com os professores Gláucio Xavier e Nailson Simões. Teve aula de composição com Albert Kaplan, Eli Eri Moura e Jose Orlando, de arranjos com Ian Guest, Nelson Aires, Roberto Sion, Adail Fernandes, Nailor Proveta e Hector Costita, e de regência com Robert Gaddis (USA).

Como compositor, Rogério teve várias canções tocadas pelas orquestras OSPB, OSJP, BMCJP, OSPE, OSRN e OSBA, além de diversos grupos camerísticos da Paraíba, como Quarteto de Trombones da Paraíba, Quinteto Brasil, Orquestra de Violões da Paraíba, Radegundis Feitosa e Camerata Basílica, entre outras. Em 2014, gravou seu primeiro CD com composições próprias, cujo foco foi sua pesquisa na música do Nordeste, e em 2015, gravou um DVD com a Fupop Orquestra de Campina Grande, com artistas locais.

Como arranjador, já escreveu vários arranjos para a Orquestra Sinfônica da Paraíba e a Sinfônica de João Pessoa, em concertos com convidados como Fafá de Belém, Arnaldo Antunes, Alcione, Flávio Jose, Ângela Rô Rô, Genival Lacerda, Antônio Barros e Cecéu, Flavia Venceslau e o grupo Detonautas.

Sobre Alline Fernandes – Alline Fernandes começou a estudar canto no curso preparatório da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) com o professor Vianey Santos, em maio de 2013. Em abril de 2014, ingressou no curso superior de bacharelado em Música. Participou do Painel Mozart como solista em 2014, com a OSUFPB, e da Missa Nordestina de Clóvis Pereira, como integrante do Coro Paraibano e junto a Orquestra Sinfônica da Paraíba. Também participou como solista da ‘Fantasia Coral em Dó menor’, de Beethoven, com o Coro Paraibano e a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba.

Sobre a OSMJP – A Orquestra Sinfônica de João Pessoa (OSMJP) foi criada em novembro de 2013 e teve sua grande estreia junto ao público no 1º Festival Internacional de Música Clássica, em 2014. A OSMJP incorporou em seu quadro artístico os músicos da antiga Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa, além de uma dezena de novos talentos, contratados da região. Realiza, periodicamente, concertos no Centro Cultural Ariano Suassuna, através de uma parceria entre o Tribunal de Contas do Estado e a Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Sobre Laércio Diniz – Em 2008, o maestro carioca Laércio Diniz dava início a sua carreira internacional, regendo a Bachiana Chamber Orchestra, no prestigiado Carnegie Hall em Nova York (EUA). Um ano depois, regia ninguém menos que o famoso pianista David Brubeck no Lincoln Center, também em Nova York.

Diniz estudou violino na Escola Superior de Música de Colônia (Alemanha) sob a orientação de Ingeborg Scheerer, Saschko Gawriloff e Susanne Rabenschlag, e música de câmara com o quarteto Amadeus. No Brasil teve como mestres de regência Roberto Tibiriçá e Isaak Karabchewsky.

Maestro e diretor artístico da Orquestra Filarmônica do Brasil (Fibra) e da Orquestra de Época Engenho Barroco, Diniz assumiu a regência da Orquestra Holandesa New Netherlands Orchestra em 2011 (formada por músicos da Orquestra Filarmônica da Radio Holandesa), com a qual grava o seu primeiro DVD pelo selo Aureus Records. Desde 2013 é o regente e diretor artístico da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa. Também é o diretor artístico do Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa.

Sobre Ricardo Herz – Ricardo Herz reinventou o violino brasileiro. Sua técnica leva ao instrumento o resfolego da sanfona, o ronco da rabeca e as belas melodias do choro tradicional e moderno. Com a influência de Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Egberto Gismonti, Jacob do Bandolim, entre outros, o violinista mistura ritmos brasileiros, africanos e o sentido de improvisação do jazz.

Graduado em violino erudito pela USP, sua sólida formação começou aos 6 anos, tendo passado pela escola Fukuda em São Paulo. Estudou na renomada Berklee College of Music, nos Estados Unidos, e no Centre des Musiques Didier Lockwood, escola do violinista francês, uma lenda do violino jazz. De volta ao Brasil desde 2010, depois de 10 anos estudando e vivendo na França e EUA, Herz tem participado de muitos projetos e colaborado com músicos de todo o país e exterior, tais como: Dominguinhos, Yamandú Costa, Hamilton de Holanda, Didier Lockwood e Gabriel Grossi.

Em 2011, se apresentou como solista ao lado de Dominguinhos, abrindo a temporada anual da Orquestra Jazz Sinfônica no Auditório Ibirapuera. Desde então, tem sido convidado como solista por orquestras.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here