Ex-prefeito de Puxinanã é preso pela PF por desvio de recursos na Saúde

0

O ex-prefeito do município de Puxinanã Orlando Dantas, agreste paraibano, foi detido pela Polícia Federal (PF) na última segunda-feira (20) após ser escutado em audiência na cidade de Campina Grande. Ele foi condenado pela Justiça Federal por aplicação indevida de verbas públicas repassadas pelo Ministério da Saúde (MS).

A ação contra o ex-gestor foi intermediada pelo Ministério Público Federal de Campina Grande que o responsabilizou pelo uso de recursos em desacordo com as normas financeiras e pela aplicação incorreta de recursos públicos repassados pelo MS, através do Programa de Atenção Básica (PAB).

De acordo com informações da PF, o ex-prefeito que está sob uma cadeira de rodas, devido um problema de saúde ocorrido recentemente e está realizando um tratamento de hemodiálise, foi detido em Puxinanã e direcionado para a delegacia da PF em Campina Grande, onde recebeu a pena imposta pela Justiça de seis anos, seis meses e oito dias de prisão no regime semiaberto, e após os procedimentos, foi encaminhando para o Complexo Penitenciário Serrotão dentro de uma ambulância.

Seus advogados tentaram conseguir uma liminar junto a 5ª Região da Justiça Federal, com sede em Recife, para evitar a prisão do ex-prefeito, mas não obtiveram êxito. O advogado Márcio Sarmento, que também é procurador do município de Puxinanã, informou que vai recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e espera que o cliente seja liberado em breve.

Orlando Dantas, que é esposo da prefeita atual da cidade, Lúcia Aires Miranda (PSDB), foi prefeito do município por três mandatos.

 

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here