Estrela do primeiro festival, Anna Fedorova volta nesta segunda-feira (1)

    0

    A premiada pianista ucraniana Anna Fedorova fez da abertura do I Festival Internacional de Música Clássica, em 1º de dezembro de 2013, no adro da Igreja São Francisco e para um público de 5 mil pessoas, uma noite inesquecível. Agora ela retorna para esta segunda edição, onde faz, às 20h da segunda-feira (1), um recital com solistas não menos brilhantes.

    Alberto Johnson e Pamela Kubik (violinos), Juan Lucas Aisenberg (viola) e Fred Pot (violoncelo) chegam da Europa para a sua primeira programação: o famoso Quinteto para dois pianos, dois violinos, viola e violoncelo em Fá menor, Op. 34, de Brahms. Esta é considerada uma das grandes obras da música de câmara do período romântico, para a qual Brahms fez algumas versões até chegar à obra acabada.O festival é uma promoção da Prefeitura Municipal de João Pessoa, em patrocínio com o BNDES.

    Anna Fedorova – Nascida na Ucrânia, a jovem virtuose vem arrebatando todos os principais prêmios dos concursos internacionais de piano: o Rubinstein, na Polônia, em 2009, o Fréderic Chopin para Jovens Pianistas, em Moscou, o Concurso de Lyon, na França, e o prêmio do Verbier Festival. Estudou no seu país e na Royal College de Londres. Tem feito concertos em diversos locais da Europa e Américas do Norte e do Sul. Só em 2014, salas de renome mundial, como a Concertgebouw de Amsterdã e a Sala Verdi de Milão, assim como os festivais de Annecy e Anvers–sur-Oise, na França, ouviram a pianista.

    Alberto Johnson – É baiano, e foi pelo Nordeste que começou a carreira como violinista, ainda aos 10 anos de idade. Aos 18, já era bolsista na Academia Internacional de Menuhin, na Suíça. Fez sua pós na Escola Superior de Música da Colônia, aperfeiçoando-se com o Quarteto Amadeus. Em 1997, torna-se primeiro violino da Filarmônica da Rádio Holandesa, com a qual se apresentou pela Europa, Austrália e Singapura. É spalla da Orquestra Camerata Nova Holanda, formada por grandes músicos europeus, e toca em um violino Galileo Arcellasci de 1934.

    Pamela Kubik – Nasceu em Buenos Aires, onde começou os estudos de violino com o pai, o renomado Rodolfo Kubik. Seguiu para a Suíça na Academia Internacional de Menuhin e diplomou-se na Escola Superior de Música de Stuttgart. Estudou também com o Quarteto Amadeus. Fez parte dos primeiros violinos das Filarmônicas de Buenos Aires e de Roterdã, da Orquestra de Câmara da Rádio e da Sinfônica da Rádio Holandesa. Toca num raro Joseph e Antonius Gagliano do ano de 1700, emprestado pela Fundação Nacional de instrumentos da Holanda NMF.

    Juan Lucas Aisenberg – Violista, vem de uma família de músicos argentinos, mas nasceu em Budapeste e cresceu na Itália. Foi aluno da Academia de Música de Menuhin (Suíça), da Escola Superior de Arte de Berlim e da Escola de Música de Colônia, onde teve aulas com o prestigiado Quarteto Amadeus. Desde 1993, faz parte da Orquestra de Ópera de Berlim. Na música popular, dedica especial atenção à Argentina, fazendo parte dos grupos NoviTango, Vibratanghissimo e Tangele.

    Fred Pot – Estudou violoncelo com Carel Van Leeuwen Boomkamp, em Utrecht, e Jean Decroos, no Conservatório Real em Haia, Holanda. Após um período na Rádio Filarmônica, ingressou na Orquestra Real da Concertgebouw, em Amsterdã, em 1971, onde atualmente é um dos primeiros violoncelistas e segundo solo-cello. Com esta orquestra tem participado de turnês por toda a Europa, EUA, Japão, Ásia e América Latina. Foi membro da Quarteto de Piano da Concertgebouw, do Trio de Piano Dubinsky e do Quarteto de Violoncelos dos Países Baixos.

    Serviço:

    dia 1º/12 – segunda – 20h
    Local: Igreja São Francisco (Praça São Francisco, s/nº)
    Entrada gratuita

    Anna Fedorova (Ucrânia/piano), Alberto Johnson (Brasil, Holanda/ violino), Pamela Kubik (Argentina/violino), Juan Lucas Aisemberg (Itália/viola), Fred Pot (Holanda/violoncelo)

    Programa:
    Brahms: Quinteto em fá menor op 34 para piano, dois violinos, viola e violoncelo
    1- Allegro non troppo     2- Andante, unpoco adagio     3- Scherzo (Allegro-trio) 4- Finale (Pocosostenuto – Allegro non troppo-Presto, non troppo

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here