Entidade processará vereadora que propôs ‘boicote evangélico’ contra O Boticário

    4

    O presidente do Movimento do Espírito Lilás (MEL), Renan Palmeira, revelou em entrevista ao Paraíba Já nesta quinta-feira (04) que vai articular uma reunião com a Frente Parlamentar LGBT da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e com a Frente Parlamentar de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores de João Pessoa, para debater as críticas feitas pela vereadora Elisa Virgínia (PSDB) contra um comercial de TV que mostrava casais gays.

    Desta interlocução, Renan espera conseguir punições para a vereadora, que teria quebrado o decoro parlamentar com as declarações. “Há uma diferença entre liberdade de expressão e discurso de ódio. O que a vereadora disse e o boicote que ela propôs é homofóbico, o que é diferente de apenas expressar-se ideologicamente”, disse o presidente da entidade, sobre as declarações feitas por Elisa ao Paraíba Já.

    O ativista revelou que deverá reunir-se com a equipe jurídica do MEL amanhã (05), onde estudará a possibilidade de processar a vereadora tucana civilmente. “É como se ela dissesse ‘não vá aquele restaurante porque ele é frequentado por gays’, e isso é inaceitável, principalmente vindo de uma parlamentar”, finalizou.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here