Em João Pessoa, Festival Piollin tem Teatro Máquina, do Ceará

0

Nestes dias 06, 07 e 08, o Festival Piollin de Teatro recebe em sua programação o espetáculo Diga que você está de acordo! MÁQUINAFATZER!  Do Teatro Máquina do Ceará, a partir das 20h no teatro do Centro Cultural Piollin. O MÁQUINAFATZER fala sobre a primeira Guerra Mundial, mas fala também sobre linguagem, sobre a palavra e além das apresentações, fará uma fala pública gratuita, às 15h no Piollin.

Sinopse

Tentando fugir da Primeira Guerra Mundial, quatro soldados se veem confinados numa casa, à espera de uma possível revolução. Em meio ao conflito e às condições sigilosas de refugiados, o grupo tenta chegar a um consenso para cada decisão, em paródia à formação dos sovietes. Entre as figuras, Fatzer é o egoísta. Na encenação do Teatro Máquina, o grupo dá forma à narrativa com tensão, repetição e engajamento físico e construção/destituição de uma língua em invenção. O espetáculo traz fragmentos da peça Decadência do egoísta Johann Fatzer, escrito por Bertolt Brecht entre 1926 e 1931.

O Fatzer

O Fatzer é também sobre a guerra, sobre o acordo, sobre o que nos resta. Fatzer é material para descobrirmos o que podemos fazer a partir dele e não mais com ele. É sobre esse lugar sombrio que revela a natureza, revela o que pensamos termos construído como humanidade, revela o que não podemos entender como homens, o que não queremos saber. Fatzer é também sobre a língua. É sobre a máquina-língua que inventa a palavra guerra. É sobre a fala tornada impedimento. Sobre a fala expressão de desacordo, de desencontro, de tentativa, de confronto. Sobre a fala cortada, sobre o blá blá blá, sobre o vazio do discurso, sobre o discurso vazio, sobre aquilo que só se representa quando se expressa, sobre a linguagem-trauma, sobre o que não pode ser dito. É também sobre o que perdemos, sobre o que continuamos perdendo. Sobre o que acumulamos, o que empilhamos, o que derrubamos, sobre o que pisamos.

Sobre a fala pública – demonstração do processo criativo

A fala pública tem formato de demonstração do processo criativo, através de estudo de cenas do espetáculo. Nessa atividade pretendemos abrir o processo criativo do espetáculo apresentado e, em certa medida, também tratar dos procedimentos criativos e dos princípios estéticos que norteiam nossos interesses como artistas de teatro. Nessa fala pública decupamos algumas cenas do espetáculo e assim vamos revelando as formas de criar desse trabalho e as escolhas da encenação. O estudo da encenação e do trabalho dos atores através de cenas do espetáculo revela as escolhas relativas às noções de tempo e espaço. O espetáculo enclausura os desertores em espaço reduzido, que se expande enquanto se destrói, em dilatação física e metafórica da guerra. Nele o espaço se torna corpo e dramaturgia, nos quais se discute as formas de aniquilamento engendradas pelo próprio homem. O tempo, por sua vez, está carregado de um passado-presente-futuro que convoca aproximações com os extremos da violência e das guerras atuais.

Sobre o grupo

Teatro Maquina é um grupo de Fortaleza, no Ceará. Um coletivo que se reúne diariamente para pensar e praticar formas de nos mantermos juntos. Nosso teatro toma forma na sala de ensaios, no encontro com o texto e as ideias como espaço de exploração. Investigamos o corpo e a presença, o gesto em sua decupagem, a palavra como imagem. O grupo já participou dos principais festivais de teatro do país, além de Havana (Cuba) e Edimburgo (Escócia), e recebeu indicação ao Prêmio Shell de Teatro de São Paulo (2008).

Ficha Técnica

Direção: Fran Teixeira

Elenco: Fabiano Veríssimo, Felipe de Paula, Márcio Medeiros, Levy Mota e Loreta Dialla

Tutoria: Guillermo Cacace

Colaboração: Júlia Sarmento, Michael Wehren (Friendly Fire) e Stephane Brodt (Amok Teatro)

Produção: Fran Teixeira, Levy Mota e Ana Luiza Rios

Criação de sonoplastia: Ayrton Pessoa Bob (Orientador), Marcos Paulo Leão (Assistente), Israel Silveira (Assistente), Glauber Bass, Laylton Maia, Marcelo Freitas, Marcos Au Coelho, Matheus Ramilen, Rami Freitas, Saulo de Castro e Tuilla Cláudia

Cenografia: Frederico Teixeira

Cenotecnia: Fernando Casari (Orientador), Diego Brito, Gabura Mn, Israel Silveira, Jacqueline Brito e Pedro Moreira

Objetos cenográficos: Alex Ferreira

Iluminação: Walter Façanha

Figurino: Diogo Costa

Costureiras: Francisca Maria, Odaíde Baía e Tetê Ferreira

Adereços de couro: Muñoz Aguirre

Vídeos: Andrei Bessa

Fotografia: Deivyson Teixeira

Operador de luz: Ciel Carvalho e Ana Luiza Rios

Operador de som: Fran Teixeira

 

SERVIÇO

Diga que você está de acordo! MÁQUINAFATZER (CE)

Dias 06, 07 e 08 de fevereiro

Horário: 20h

Local: Teatro Piollin

Endereço: Rua Professor Sizenando Costa, S/N, Róger

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia) + 01 kg de alimento (os alimentos arrecadados serão revertidos para o Centro Cultural Piollin)

Contatos: (83) 9.8738-7373 / 9.9813-1661

 

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here