“É só enrolação e mentira”, diz presidente do SindSaúde sobre propostas de Fulgêncio

0

A Câmara Municipal de João Pessoa vem tendo sessões regadas a fortes emoções. Nesta quinta-feira (31), ocorreu a audiência pública com o secretário de Saúde Adalberto Fulgêncio, com a presença dos representantes das categorias dos servidores da Saúde de João Pessoa. Usando a crise para justificar a falta no atendimento as reivindicações da categoria, o secretário afirmou que a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) reconhece os Planos de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR) dos servidores da saúde, porém os pedidos feitos, precisam ser analisados com muita calma e de forma democrática.

Leia também:

Vídeo: Após audiência com Fulgêncio, presidente do SindSaúde se acorrenta no plenário da CMJP

“A gente reconhece que o PCCR, que não foi uma lei constituída e criada por esta gestão, é muito complexa. Não se pode analisar isso de uma maneira rápida, mas teremos que discutir isso da maneira mais democrática possível e nós reconhecemos isso, tanto é que estamos fazendo estudos, para inclusive, diminuir ou acabar, com as injustiças presentes no PCCR”, explicou.

Com falas que demostram suas habilidade em negociar, Fulgêncio afirmou que não tem meias palavras, sempre é objetivo e diz o que é ou não possível de ser atendido, em todas as negociações que fez com a categoria. Com uma equação um tanto confusa, ele ainda relatou que, as horas reduzidas da categoria dos técnicos de enfermagem e enfermeiros, equivaleram a um aumento salarial de 25%.

“Nunca fui de embromar ninguém, negocio, digo o que posso e o que não posso, não costumo falar e nem escrever em versos. Faço muitas coisas de maneira racional, dentro dos limites daquilo que a gente pode fazer. A mesa permanente de negociação tem produtos e frutos. A carga horário de enfermeiros diminuiu de 40 para 30 horas, que significa dizer que, a categoria indiretamente, teve um aumento salarial de 25%”, afirmou.

Mesmo assim, a categoria não se sentiu satisfeita com os argumentos, as negociações e as equações do secretário de Saúde, e a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Saúde no Estado do Paraíba (SindSaúde), Wanda Celi, resolveu se acorrentar ao plenário da CMJP, em forma de protesto, e em entrevista ao Paraíba Já, afirmou que só sairá de lá com a presença de Cartaxo, e com propostas concretas para atender as reivindicações da categoria. Apesar do secretário ter afirmando que não é de “embromar”, Wanda ainda explicou que em quatro anos a gestão só fez “enrolar” a categoria.

“Para o secretário Adalberto e o prefeito Luciano só existe a categoria dos médicos. Nós já estamos a mais de quatro anos tentando resolver os problemas dos profissionais das categorias e nós não conseguimos, é só enrolação e mentira. Nós tivemos uma reunião com o secretário, levamos nossa reivindicações, ele prometeu atender em média quatro itens das reivindicações e na hora de assinar a ata ele desapareceu. Hoje ele veio pra cá, para uma audiência pública que foi convocada pelos vereadores, mas não trouxe absolutamente nenhuma proposta, veio para nos enganar. Nós vamos permanecer aqui até que o prefeito nos convoque para discutir as nossa reivindicações”, relatou.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here