É inadmissível que MPF e PF não tenham pressa para investigar Lagoa, diz deputado

0

“Quem está errado?”. Esse foi o questionamento feito pelo deputado estadual Raoni Mendes (DEM ), sobre as supostas irregularidades apontadas no relatório da Controladoria Geral da União (CGU) na obra de revitalização do Parque Solon de Lucena (Lagoa). Para o parlamentar, é “inadmissível” que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal ainda não tenham “pressa” em investigar um suposto desvio de, aproximadamente, R$ 10 milhões da obra.

“Eu acho inadmissível as instituições que estão hoje cuidando das investigações não tenham pressa. São R$ 10 milhões que foram identificados pela Controladoria Geral da União, como desvio e superfaturamento em uma obra que disseram que aumentou a profundidade da Lagoa, que tirou 200 mil toneladas, que equivale ao lixo do Brasil em um dia inteiro. Quem está errado?”, relatou.

Raoni lamenta o fato do caso do suposto desvio de recursos da Lagoa ainda não tenha sido solucionado e deixou claro que irá continuar “em cima”, para que as respostas sejam dadas a população.

“Eu lamento que ainda não tenha sido encontrado os culpados em um desvio de R$ 10 milhões em uma obra que custou mais de R$ 30 milhões. Eu dei continuidade ao pedido de investigação, desde o início do ano passado, vou continuar em cima. É inadmissível que continuemos com um caso escandaloso como esse”, lamentou.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here