Duas décadas de carreira: Renata Arruda começa turnê de ‘Marcas e Sinais’ neste sábado em JP

    0

    Colhendo os louros de vinte anos de carreira, Renata Arruda finalmente dá o pontapé inicial da turnê de divulgação do CD e DVD Marcas e Sinais, começando por João Pessoa, mesmo local da gravação do show, que aconteceu no início do ano passado. A apresentação acontece no Teatro Paulo Pontes do Espaço Cultural a partir das 20h e os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

    Na ocasião, também será comercializada a gravação da apresentação que aconteceu em janeiro de 2014, durante a programação do Extremo Cultural, registrada pela equipe do Canal Brasil. O CD custa R$ 25 e o DVD sai por R$ 35. A turnê, que deveria ter começado em janeiro, época da transmissão da gravação pelo canal, não aconteceu devido a uma torção que a cantora sofreu no tornozelo. “Ainda não estou completamente recuperada, mas pelo menos uns 80%”, conta a cantora e compositora.

    Problemas resolvidos, hora de levar o projeto adiante. O repertório do show de hoje conta com algumas mudanças
    pontuais, mas o roteiro – assinado pela própria Renata – é praticamente o mesmo.

    O objetivo do projeto é documentar as duas décadas de sucessos da cantora paraibana que levou o nome do estado em escala nacional – inclusive em suas composições, como “Porta do Sol” (“somos a porta do Sol / deste
    país tropical / somos a mata verde, a esperança / somos o Sol do extremo oriental”). No registro, ela traz para o palco parcerias como Sandra de Sá, Nando Cordel, Erick Von Sohsten e Antônio de Pádua.

    “Pontuei as coisas que mais funcionaram ao longo da carreira e trouxe para mostrar aos meus fãs e ao público
    que me acompanha desde o início de tudo, aqui em João Pessoa”, afirma. Além das parcerias no DVD e no CD, no show de hoje ela traz uma canção inédita, chamada “Pra se desenhar”, que ainda não ganhou registro em estúdio.

    “Toada do gira mundo” é a primeira música do repertório. Depois, vem as autorais “Vitamina” e “Poesia: inquilino”, além de versões para as canções “Fique à vontade”, de Peninha, e “Templo”, de Chico César. Há também “Hoje eu quero sair só”, sucesso de Lenine, que no Marcas e Sinais contou com a parceria de Erick von Soshten e Antônio de Pádua.

    Um ano e meio após a apresentação na praia, Renata volta para João Pessoa também para recarregar as baterias. “A cidade me traz uma energia muito boa, é o que eu preciso para me inspirar e compor”, revela. Ela, que conta com mais de 250 composições no catálogo, já vai trabalhando desde cedo. “Sou uma pessoa muito matutina, acordo criando. A primeira coisa que eu faço é pegar o violão”, completa.

    Grande parceira de composições, Sandra de Sá e Renata tiveram um encontro curioso no universo musical. No making of do DVD, transmitido pelo Canal Brasil, Renata conta sobre o primeiro contato de ambas. “É uma pessoa
    muito especial. Tive a sorte de termos o mesmo produtor, Guto Graça Mello, que nos apresentou. Um belo dia ela me liga, a gente começou a compor e daí saíram mais de quarenta música, tamanha a sintonia que a gente tem”,
    relata.

    Com informações de André Luiz Maia, do jornal Correio da Paraíba

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here