Pagotto é ouvido pelo MPT sobre supostos casos de exploração sexual

0

O arcebispo emérito da Paraíba, dom Aldo di Cillo Pagotto foi ouvido pelo procurador Regional do Trabalho, Eduardo Varandas nesta sexta-feira (15), para prosseguir a  investigação sobre os supostos casos de exploração sexual de crianças e adolescentes por padres e seminaristas na Paraíba.

Pagotto é acusado de acobertar casos de abusos sexuais dentro da arquidiocese desde de 2004, ano que começou a comandar o local. Após denúncias, o caso chegou até o papa Francisco que iniciou a investigação e afastou o religioso. Além dos casos de abuso, Pagotto é acusado de manter um relacionamento amoroso com um jovem de 18 anos.

O procurador responsável afirma que darão continuidade ao caso mesmo após renúncia do arcebispo, pois a renúncia não muda a ação deletiva. O próprio dom Aldo confessou, em sua carta de renúncia ao papa que confiou em pessoas erradas, citando os padres e seminaristas vindos de outras arquidioceses e que já tinham histórico de denúncias de pedofilia A audiência do Ministério Público do Trabalho durou 4 horas.

O papa Francisco nomeou o bispo emérito de Palmares (PE), dom Genival Saraiva, para o cargo de administrador apostólico da Arquidiocese da Paraíba até que seja escolhido o novo titular para o cargo.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here