Dois homens são presos por violência doméstica contra mulheres em João Pessoa

    1

    A Delegacia da Mulher (Deam) da Zona Sul de João Pessoa cumpriu nessa terça-feira (22) dois mandados de prisão por violência doméstica. O primeiro suspeito foi preso no início da manhã na residência dele no Conjunto Ernani Sátiro, na Capital. O pedreiro José Nogueira da Silva, 35 anos, foi denunciado pela ex-companheira com quem conviveu durante oito anos e teve um filho.

    De acordo com ela, os dois estão separados há dois anos, mas apesar disso José está sempre por perto, perseguindo e ameaçando. No mês de novembro, a ex-companheira de José procurou a Delegacia da Mulher para falar que ele estava ameaçado matar o companheiro atual dela. O pedreiro foi ouvido na delegacia e negou a acusação, mas no último sábado foi visto rondando a casa da ex-companheira e quando ela foi buscar o filho deles na residência da mãe dele, José tentou agredi-la.

    Assustada e temendo que algo pior pudesse acontecer, a mulher voltou à Deam e a delegada Renata Matias solicitou junto à Justiça a prisão preventiva do pedreiro, que foi cumprida. Ele foi ouvido e enquadrado na Lei Maria da Penha e depois encaminhado para o Presídio do Roger.

    A segunda prisão foi no início da tarde. O também pedreiro Antônio Alves da Silva Ramalho, 43 anos, que já responde processo por agressão física contra a ex-mulher, foi denunciado por ela mais uma vez, agora por tentativa de homicídio. Segundo a vítima, no último fim de semana os dois estavam na casa de um parente quando Antônio começou a ingerir bebida alcoólica e depois de uma discussão pegou uma faca e feriu o pescoço dela. Antônio ainda teria dado vários socos na ex-mulher. Depois disso fugiu.

    O caso foi registrado e o mandado de prisão preventiva de Antônio foi expedido. Ele foi encaminhado para o Presídio do Roger, onde vai ficar aguardando a sentença da Justiça. “A prisão desses dois agressores mostra que as mulheres estão acreditando cada vez mais na polícia e com isso denunciando as violências sofridas por elas. É muito importante que elas entendam que a Delegacia da Mulher existe para ajudar e garantir a integridade delas”, concluiu a delegada Mulher, Roberta Matias.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here