Dois filmes paraibanos são exibidos na Estação Cabo Branco neste final de semana

    0

    O projeto Estacine, que neste mês está inserido na programação do Arraiá da Estação, exibe neste final de semana dois filmes que fizeram sucesso Uma opção de entretenimento neste final de semana é o Estacine, que acontece todos os finais de semana, às 16h, na Estação das Artes Luciano Agra, prédio anexo a Estação Cabo Branco. Entrada Gratuita.

    Sábado (20) será exibido o filme “O rebeliado”. O filme conta a historia da vida de um ex-travesti de uma infância miserável, marcada pelo trabalho semiescravo e pela mendicância, à prostituição nas ruas da capital da Paraíba e sua conversão em pastor evangélico. Com a construção do seu próprio templo, ele realiza um trabalho assistencialista na comunidade pobre onde vive, além de se dedicar àquela que considera a sua missão maior: a de converter gays, lésbicas e travestis à heterossexualidade.

    O filme tem a direção de Bertrand Lira, com um elenco formado por estudantes e egressos do curso de Rádio e TV da Universidade Federal da Paraíba colaboradores de trabalhos anteriores. O filme tem duração de 1h11min.

    Domingo (21), será exibido o filme “Tudo que Deus Criou”, que relata a historia de Miguel Arcanjo (Paulo Phillipe), um rapaz que mora com a mãe (Maria Gladys), com a irmã (Guta Stresser), rejeitada amorosamente, e o cunhado (Claudio Jaborandy) na Paraíba. Homossexual, ele é abusado por seu cunhado há anos e se sente obrigado a esconder da família os seus segredos. Seu único conforto é a amizade com o vizinho João (Paulo Vespúcio Garcia), um carteiro que todos os dias lê histórias para Maura (Letícia Spiller), uma mulher cega de trinta anos que anseia em ter sua primeira experiência sexual.

    Com direção de Andréa da Costa Pinto, classificação de 16 anos no elenco estâo: Letícia Spiller, Paulo Phillipe, Paulo Vespúcio Garcia, Guta Stresser, Maria Gladys, Claudio Jaborandy.

    “O diferencial do projeto , com relação aos outros lugares de exibição são os filmes que são raros e geralmente não exibidos em João pessoa, trazendo assim com eles educação, cultura e entretenimento” , disse a arte-educadora do setor de eventos da Estação Cabo Branco, Nyldete Xavier.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here