Ricardo expõe documentos que desmentem Cássio sobre obras em Campina Grande

    0

    A coligação ‘A Força do Trabalho’ apresentou, nesta quinta-feira (4), documentos que comprovam que o Governo do Estado encaminhou ofícios à Prefeitura de Campina Grande no meses de maio e junho deste ano, solicitando a Declaração de Domínio Público e o Termo de Autorização para as obras de revitalização do Açude de Bodocongó. Os documentos desmentem as declarações do candidato a governador pelo PSDB, que durante debate na Rádio Campina FM, disse que o Estado não havia encaminhando as solicitações para a execução dos serviços.

    As solicitações foram encaminhadas para a Secretaria de Obras da Prefeitura de Campina Grande e para o prefeito Romero Rodrigues (PSB), primo do candidato do PSDB, que tem disseminado inverdades, ante ao crescimento da campanha do governador Ricardo Coutinho, candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’.

    O primeiro ofício (nº 0850/2014) foi encaminhado no dia 2 de maio deste ano pelo superintendente da Suplan, João Azevedo, para o secretário de Obras da Prefeitura de Campina, André Agra. “…solicitamos seus melhores préstimos no sentido de nos fornecer Declaração de Domínio Público e Autorização para a execução de obras referentes à urbanização do Açude de Bodocongó”, diz trecho do documento.

    Datado de 13 de junho de 2014, o segundo ofício (nº 1211/14) foi encaminhado pela Suplan diretamente para o prefeito Romero Rodrigues. “…solicitamos de Vossa Excelência a Declaração de Domínio Público e Termo de Autorização para a execução de obras públicas referentes à urbanização do Açude de Bodocongó, afim de viabilizar a execução das obras”.

    No dia 11 de julho, o chefe de Gabinete do prefeito, Joselito Germano Ribeiro informou, por meio do ofício nº 155 GP/PMCG, que os documentos solicitados pelo órgão estadual se encontravam disponíveis na Procuradoria Geral do Município (PGE). “A propósito do seu ofício nº 1211/14 de 13/06/2014, e conforme informações da Secretaria de Planejamento, a Declaração de Domínio Público e Termo de Autorização para execução de obras públicas, referente à urbanização do Açude de Bodocongó, encontra-se na Procuradoria Geral do Município”.

    A polêmica em torno das obras de revitalização do Açude de Bodocongó veio à tona durante o debate promovido pela Campina FM, quando o governador Ricardo Coutinho denunciou que a prefeitura administrada pelo primo de Cássio Cunha Lima estava se negando a conceder as autorizações para o Governo do Estado executar os serviços.

    “A Prefeitura de Campina Grande demonstra claramente que está tentando retardar o início das obras físicas do Açude de Bodocongó, que estão em fase adiantada de terraplanagem. Isso é um problema de postura de um governante e o jeito do PSDB de governar. Eles nem fazem e nem deixam fazer”, lamentou Ricardo, acrescentando que, apesar do chefe de Gabinete de Romero ter garantido em ofício que os documentos solicitados pelo Estado estavam na Procuradoria do Município, as licenças ainda não foram concedidas.

    Ricardo destacou que, mesmo diante das dificuldades impostas para a concessão das licenças, o Governo do Estado fará tudo que estiver ao seu alcance para fazer a urbanização do Açude de Bodocongó. “Não vamos recuar. São R$ 35 milhões que estão garantidos e que vão transformar um dos um dos maiores símbolos de Campina Grande em um grande parque urbano de convergência entre os campinenses”, destacou o governador.

    Confira abaixo cópias dos documentos que desmontam mais uma farsa plantada por Cássio.

    Ricardo expõe documentos que desmentem Cássio sobre obras em Campina Grande

    Ricardo expõe documentos que desmentem Cássio sobre obras em Campina Grande

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]