Direção do Hospital de Trauma lamenta exposição de paciente e promete denunciar médico ao CRM

    1

    A Secretaria de Estado da Saúde e a direção do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena emitiram, neste domingo (25), nota para rebater a denúncia de um médico cooperado feita nas redes sociais sobre a falta de equipamentos cirúrgicos na unidade de saúde.

    Além de lamentar a postura do médico, a nota reforça que o Hospital de Trauma de João Pessoa conta com equipamentos de alta tecnologia e complexidade, “a exemplo dos perfuradores para procedimentos cirúrgicos, utilizados nos centros de urgência e emergência de ponta no mundo inteiro”.

    A nota adianta, ainda, que a iniciativa do médico não ficará impune. “Tal atitude é repudiada pelo Governo do Estado e vai ser apurada pela direção do hospital, Secretaria de Estado de Saúde e encaminhada aos Conselhos Regional e Federal de Medicina, uma vez que a exposição pública de pacientes, através de imagens, é considerada antiética pelo próprio Código de Ética Médica (Art. 104), pelas normas internas da instituição, além de ferir um dos direitos fundamentais do cidadão”.

    No sábado, médico Edvan Benevides, o diretor técnico do Trauma, divulgou um vídeo nas redes sociais a respeito do episódio.

    Veja abaixo a nota completada divulgada pelo Governo do Estado:

    Nota

    A Secretaria de Estado da Saúde e a direção do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena lamentam a atitude do médico cooperado da ortopedia, que presta serviços no hospital, ao expor um paciente em um vídeo para fazer denúncias infundadas contra a unidade hospitalar.

    O Hospital de Trauma de João Pessoa conta com equipamentos de alta tecnologia e complexidade, a exemplo dos perfuradores para procedimentos cirúrgicos, utilizados nos centros de urgência e emergência de ponta no mundo inteiro.

    A unidade hospitalar, que recebeu o certificado de Acreditação (exclusivo das instituições de saúde), realiza 20 cirurgias eletivas por dia, além dos procedimentos emergenciais, o que daria, em média, 1.500 procedimentos cirúrgicos realizados na instituição.

    A direção do hospital informa ainda que o paciente, que foi exposto pelo médico, teve o procedimento cirúrgico finalizado no tempo previsto sem intercorrências e recebeu alta médica na manhã deste domingo (25).

    Ressaltamos, ainda, que no dia do episódio do vídeo foram realizadas 12 cirurgias eletivas, além de cinco cirurgias de emergência sem nenhum tipo de problema.

    Tal atitude é repudiada pelo Governo do Estado e vai ser apurada pela direção do hospital, Secretaria de Estado de Saúde e encaminhada aos Conselhos Regional e Federal de Medicina, uma vez que a exposição pública de pacientes, através de imagens, é considerada antiética pelo próprio Código de Ética Médica (Art. 104), pelas normas internas da instituição, além de ferir um dos direitos fundamentais do cidadão.

    Veja abaixo o vídeo feito pelo diretor do Trauma:

     

    Veja abaixo o vídeo postado pelo médico nas redes sociais:

     

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here