A conversa entre Ramon Aciolly e o então vice-prefeito de Bayeux, Luís Antônio (PSDB), revelada em primeira mão pelo Tribuna Livre, da TV Arapuan, durou mais de uma hora, mas o que ganhou o mundo foi uma edição de em torno sete minutos, feita pelo empresário.

O que ficou dela foi uma conversa pouco republicana entre políticos e leva a crer, pelo menos, que o tucano conspirava contra o prefeito Berg Lima, um dia depois flagrado cobrando e recebendo propina.

Blog teve acesso a degravação completa do conteúdo do vídeo, em todos os trechos que contêm áudio, frise-se. Porque nos primeiros quinze minutos e nos quatro finais, a gravação suprime o áudio. Não se sabe se deliberada ou involuntariamente.

A recuperação do som nesses pedaços, coisa que deve ser feita pelo Gaeco, pode ajudar a esclarecer ainda mais os fatos. Ou mudar os rumos da interpretação. Informações do Mais PB.

Leia a degravação, feita por uma taquígrafa profissional, e tire suas conclusões.

Ou clique abaixo:

Video Bayeux – degravação

DEGRAVAÇÃO DO AÚDIO DE VÍDEO QUE CONSTA
CONVERSA ENTRE O SENHOR PREFEITO INTERINO DE
BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO) E O SENHOR EMPRESÁRIO (RAMON
ACIOLY) EM 04/07/2017.

O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, me diga aí, onde é que tu ficou sabendo dessas novidades,
heim?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Rapaz, a fonte é pesada.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, quem foi que levou isso para lá?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não sei ainda quem é o patrão da história, não sei ainda. Eu sei
que é alguém que tem mais olhos dentro de que você.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Quer dizer que depositaram vídeo e tudo mais… Cara.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Estou dizendo isso aqui, a primeira pessoa que eu digo in off, o
processo acabou, in off. Não diga nem para a mulher em casa, essa
semana. Deixa passar uns quinze dias aí, não chega a quinze dias
não. Não chega a quinze dias não, não chega, é muito sério. Eu
não vi ainda, mas o cara ficou de me mostrar. Mas tudo aquilo que
a pessoa me passou foi bem segmentada, tudo o que eu lhe disse
foi olha: “a pessoa está de olho”. A tua carta bicho, é incrível um
negócio desse, eu falando com uns advogados, eu disse: “olha,
aconteceu assim, assim”. O caba disse: “meu amigo não pode não”.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– A velocidade dos fatos.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– A rapidez, que “porra” é essa. Rapaz, não sei o que está
acontecendo. Tem muita coisa, eu acho que aquela questão de
compra do material, aquilo ali é muito grave não é.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É muito grave?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Aquela compra no preço de R$700,00 (setecentos reais), aquilo é
muito grave. Mas, eu acho que tem mais grave ainda.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E é muito notório. Primário.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Foi comprado mesmo por ele lá, aquela casa em xxxxx?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Assim diz o povo não é? Eu não posso afirmar com certeza…
(intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, que disse a vizinhança, ou foi?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Rapaz, eu não lembro agora.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu assim, eu ainda não acredito.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, do nada a cara surge com uma casa daquela.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, é dele ou é locada? Porque estão dizendo que é locada.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu não posso afirmar porque eu não tenho certeza. Corre os
boatos que a casa foi comprada.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Segundo me disseram, a vizinhança disse, que a casa foi
comprada, foi comprada por quem?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas aí um certidão de inteiro teor, é uma garapa.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Sim, com quem está a casa? Aquela casa ali não vale
R$1.000.000,00 (um milhão de reais), não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ei, aquelas casas são compridas, viu?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Sim, mas não dá não, se você olha o OLX aí, tem casa aí de
R$400.000,00 (quatrocentos mil reais), R$300.000,00 (trezentos mil
reais) “pô”. Pode colocar aí, uns casarões no Centro você pega aí
R$400.000,00 (quatrocentos mil reais), R$300.000,00 (trezentos mil
reais), agora é tudo casa velha “pô”, aí se o cara for fazer um
negócio lega, o cara tem que derrubar e fazer de novo. Pode até ter
sido, mas eu acho que esse valor de R$1.100.000,00 (um milhão e
cem mil reais) eu acho que isso não… isso está totalmente fora “pô”.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É só pedir uma certidão de inteiro teor no cartório. Leva o
endereço, paga a taxa, pega a certidão. Sabe de quem era, sabe de
quem é.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Se transferiram não é?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Se transferiram, mas eu acho muito difícil o cara ficar só com a
procuração de um negócio desse.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É muito dinheiro, rapaz. R$100.000,00 (cem mil reais) hoje é
dinheiro.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É muito dinheiro.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– R$100.000,00 (cem mil reais) hoje é dinheiro, na crise hoje da
“bexiga” dessa hoje que a gente está. Eu tive hoje no Itaú, na Caixa
Econômica e no Banco do Nordeste. Eles dizendo que tem dinheiro
e que ninguém está conseguindo pegar, tem dinheiro, juros baixos e
ninguém consegue pegar porque estão “cagun”…. (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Estão com pendências financeiras.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu fui lá para pegar… arrumar um dinheirinho. Aí apareceu um
negócio de R$21,00 (vinte e um reais) lá, aí o cartão Americano,
cartão que foi pago e ficou como saldo de R$21,00 (vinte e um
reais), fui lá no Americano, pedi aí já está dando R$29,00 (vinte e
nove reais) já. Aí pedi o valor, peguei fui lá e paguei. Deixei até para
ele pagar lá, aí consegui deixei para ele pagar lá. Ou seja, um
negocio de R$21,00 (vinte e um reais faz uma operação de
R$50.000,00 (cinquenta mil reais). R$100.000,00 (cem mil reais).
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu estava com uma certidão de INSS de nada consta dos Tributos
Federais. Bloqueado, bloqueado, oxe, tá errado, tudo em dia,
quando eu fui lá, um negócio de trezentos e poucos reis, de 2015
bloqueando e emissão da certidão negativa.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, diferença ou juros, alguma ação trabalhista?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não, era exatamente proveniente de uma ação trabalhista, era as
custas de um processo inclusive a audiência foi lá em Areia e que
era para ter sido pago e escapuliu pelo advogado, não veio, não
pagou, ficou em aberto.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu tinha um caminhão bloqueado por causa de duzentos e poucos
reais, de umas taxas de um processo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E esse meu bloqueou as minhas contas, tanto na física, quanto na
jurídica. Saiu bloqueando em toda a conta. Era dívida de um, mas
ela reserva em tudinho. Eu saia abrindo as contas da RAES,
tudinho tinha lá, BACENJUD-R$331,00, Caixa, Bradesco, Brasil,
Nordeste, aí eu abri minha contas, pessoa física, estava lá
R$331,00 (trezentos e trinta e um reais).
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Aí ela paga e devolve.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não, ela só debita de um. Vai para a compensação, passa o dia
bloqueado em tudinho. Mas, no dia seguinte só debita de uma.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– E acaba o processo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Aí desaparece de todas.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu só tive um caso desse. É tanto que quando a gente tem
qualquer coisinha: “Dr. emita logo essa guia, para pagar logo”, e as
custas do processo ela é irrelevante as vezes.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, aí o que é que Luíz quer com Ramon?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Recurso. Prá segunda feira “botar no mundo”.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas para botar o que está tramitando ainda?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Estourar antecipado.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Rapaz.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Vazar. Não é prá acabar? O pessoal lá tá… é “foda” bicho. É
pesado o jogo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tá, me ajude a entender mais uma coisinha, me dê mais uns
detalhesinhos aí, para eu… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Quando chegar o compromisso eu lhe mostro até o vídeo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tú tem o video?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu não vi ainda, mas to com o vídeo já.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu sabia que numa equipe capaz de cometer erro desse tamanho
aqui… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu vou dizer, não é blefe não, é real, é surreal.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Quantos?
O SENHOR FUNCIONÁRIO DA EMPRESA DO EX-SECRETÁRIO ACIOLY:
– Duas folhas, Senhor.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Vai sacar? Ou é pagamento? Vou colocar logo no verso. Vou
colocar logo uns cinco assinados aí.
O SENHOR FUNCIONÁRIO DA EMPRESA DO EX-SECRETÁRIO ACIOLY:
– Obrigado.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Confiança de mais o caba assinar talão de cheque em branco.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É. Xxxxx na minha firma, passou um bom tempo, xxxxx.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É. Eu tenho Daniel e tenho esse rapaz aí que são de confiança.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas dinheiro é dinheiro, e o caba tem que fiscalizar meu amigo,
um volume de muita conta pequena, é enjoado o caba está
fiscalizando, pagamento, agora eu tenho uma vantagem que o meu
sistema ele só autoriza, lança no sistema e aí eu vejo o que vai ser
pago, ele faz toda a conciliação.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Só faz com tua autorização?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É. O banco paga a qualquer hora tá certo? Mas, se pagar alguma
coisa que não tiver autorizado, vai pedir para justificar depois.
Digamos, houve uma coisa que chegou pelo correio agora e vence
agora, aí ela dizia: “Luiz, chegou isso e isso”, eu dizia: “pague”. Aí
ela botava no sistema e eu autorizava, aí dava inconsistência, por
que? Porque ela pagava, e digamos eu autorizava amanhã, aí
aparece inconsistência, tinha que ter a liberação, poderia colocar
para liberar para três, quatro pessoas, aí o financeiro só poderia
liberar se três ou quatro pessoas aprovassem, mas aí era inviável
não é, a empresa pequena não tinha necessidade disso. Mas o meu
é de transporte né? Mas também pode ser feito também. Todo o dia
você tem… todo o dia da semana, mas não tem aquele que chega
de repente? Borracheiro, prestação de contas, quem tem caminhão,
o cara estourou um pneu, tem que comprar, aí tinha um PCV
pagamento, não sei o que de viagem, alguma coisa assim
prestação de conta de viagem, PCV, aí na hora que depositava na
conta do cara, lançava lá no sistema, aí quando o cara chegava
tinha, digamos R$12.000,00 (doze mil reais), fazer a volta, baixar,
fazer uma fatura, uma fatura de crédito, ou de débito, que pode
acontecer também se for de débito você tem que matar aquela
fatura, você tem que pagar aquela fatura e paga depositando na
conta do cara, ou dando em dinheiro no caixa e se for de crédito,
você tem que lançar como crédito. Pense numa engenharia, mas
muito bom. Porque aí você controla pelo computador as despesas.
Apesar de que meu amigo, o problema não ta no financeiro não, o
problema está fora do financeiro, está na estrada para quem tem
caminhão.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Sentou um fornecedor aqui que tem trinta caminhão e disse a
mesma coisa.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– O problema não é ali não, o problema é na estrada onde tu não
vê, onde tu não vigia.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Que vai desde o disel ao pneu que furou, que não furou, ao
caminhão que quebrou, que não quebrou.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É. Teve um cara que botou dentro do pneu um papel dentro de um
plasticozinho. Toda vez que o borracheiro tirava a borracha tinha
que tirar e rodar. Aí acabou furando o pneu dele. O motorista que
toda vez que… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– No mínimo tem que desmontar o pneu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Vai desmontar o pneu para pagar o cara para… não vai. O serviço
de borracharia é vinte conto, vinte e cinco, trinta, depende do
pepino da situação. Aí o caba tem que tirar, ir lá, botar.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, e ele ter o trabalho, primeiro que ele não consegue abrir o pneu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Desimbeiçar.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, quem tem que desimbeiçar é o borracheiro. Aí tem que
desimbeiçar e botar o pneu como telefone e o cadastro do
borracheiro.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Que ideia do caramba.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu estavam conversando com um cara da AMAN que a AMAN
não autorizava o motorista a trocar o pneu, tinha que ser no
borracheiro.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– E na estrada, se estourar?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É. Porque muitas vezes o cara secava o pneu, é parece que era
assim, secava o pneu, trocava pelo estepe, que os pneus eram
rastreados, eram codificados, aí botava um pneu seco no estepe, o
estepe para rodar, aí cobrava o serviço do borracheiro. Trabalho,
um negócio sem futuro.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Trinta conto, o caba tirar um pneu, se matar na ali numa chave de
roda, botar o macaco, para roubar trinta conto. É sem lógica um
negócio desse, isso aí é… tá com “caralho”, cada borracheiro tira o
pneu em meia hora, vai tirar um pneu tu.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Luíz, e o relacionamento com Berg, tem falado contigo?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, não tem relacionamento não. O relacionamento foi até o dia
02 de outubro. De lá para cá só querendo bater foto. Silvio já
entregou o cargo. Tirou todo mundo já. Tirou todo mundo já, o
pessoal.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ele tirou.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Ele tirou. Pelo menos ninguém está me abusando não visse!
Ninguém está… só comunica, “oh, fui desligado, obrigado aí, a
gente sabe da perseguição do Prefeito, tal”, não tenho tido
problemas com o pessoal para trabalhar, mas foram poucos, não é?
Foram vinte e poucos pessoas. Eu calculei vinte e cinco, mas teve
gente que só que foi demitido só porque eu tinha assinado o
curriculum. Mas, é muito boa viu, muito boa. Vamos lá, então tá,
que eu tenho que pagar conta hoje ainda.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, me diga, seja mais explicita aí, o que… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– O valor é esse. Está no carro ali, essa parte de cima
R$100.000,00 (cem mil).
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não entendi.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Cem mil está no carro ali. O cara da fita.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ele quer.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– And He thanks. Hom, a ideia é estourar, porque quando estourar o
Ministério Público vai ter que bater em cima, vai ter que responder
ao Ministério Público. Eu to achando que o Governador tá
segurando.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Governador? Segurando ele lá? Sim, para não ir para o…
(intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Para o PSDB. É uma ideia não é?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Agora assim Luíz, concordo com você, isso aqui é dinheiro
significativo, ora, reza a lenda que R$50,00 (cinquenta reais)
merece respeito, avalie… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Oxe. Acabei de falar, fui pegar cinquenta conto ali apareceu uma
pendência.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– A fonte é segura?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Até hoje não errou uma vírgula. Tudo o que ele disse, teve algum
vazamento errado? Tudo o que eu lhe passei, teve alguma coisa
diferente? Até a tua intimação “pô”, foi Record, a tua própria
intimação, bicho eu nunca vi um negócio desse na minha vida. Tu já
fosse já não?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não, é mais para frente. Eu nem acreditei. “Tá cá piula”.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Foi mandado foi?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– De citação.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tu vai depor né? Tem que ter cuidado, tem que explicar bem
direitinho com o advogado porque tem que dizer que só descobriu
agora em abril, quando o SAGRES liberou, que é para evitar.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mar já foi fundamentado assim. Até nos grupos os caras ficam
colocado: “é desde o dia 1º de janeiro sabia”, eu não sabia.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Até porque se você olhar no SAGRES, ele só veio funcionar em
março em relação a Bayeux, só veio funcionar em março.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E quando eu soube, porque eu não fui pesquisar primeiro, ele saiu
em março, aí eu fui em abril, ou foi maio que eu tomei ciência, não
imaginava nunca que acontecia um negócio daquele, quando eu
tomei ciência aí eu fui até o gestor.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Em Santa Rita xxxxxx.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu não abri.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Em Santa Rita apareceu aqui.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E isso aqui, “não depois a gente vê”. Eu disse com todas as letras
Luíz, “erraram feio aqui, assim e assim”. “Não, depois a gente vê”.
Aí eu digo, sabe de uma coisa…
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tu sabe que agora ele vai ter que admitir.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ele vai ter que tentar. Mas, se bem que tu viu o que fizeram com a
mulher de Betinho não é?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– O nome.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mudou o nome?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Foi. Depois da denuncia de Adriano na Câmara, a mulher saiu e
entrou outra.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Entrou outra parente.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não sei se é parente. Mas é outra mulher. Hoje você abre o
SAGRES você vê tudinho.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– A folha dele, desse mês, segundo informação ainda deu seis e
novecentos.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Muita coisa.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Você fatura dez milhões. 54%, cinco milhões e quatrocentos,
certo? Pronto.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Para seis e novecentos dá mil e quinhentos, vamos botar em
média a mil reais cada salário, ele tem que tirar mil e quinhentas
pessoas.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Vamos lá. Ele não tem que tirar mil e quinhentas não, ele tem que
tirar mais de dois milhões de reais de folha.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Sim, é para ficar com a margem dentro da Lei de
Responsabilidade.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, porque se ele botou, se a primeira folha deu cinco e meio, a
outra já deu sete e alguma coisa, a outra sete e alguma coisa, sete
e alguma coisa, e a de maio parece que deu, a de maio deu quase
oito. Ele passou aqui mais de R$2.000.000,00 (dois milhões de
reais). Quando é que ele vai fazer a mágica, se ele tem que ficar
com 54% e se o faturamento hoje é R$10.000.000,00 (dez milhões
de reais) a média, está dando dez e meio, vamos botar dez, como é
que ele vai fazer a mágica para chegar na RLF”? Na Lei de
Responsabilidade Fiscal? LRF.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E outra coisa, você não pode ficar em cima dos 54% cravado
porque qualquer custo extra, por exemplo, o P-MAC dos agentes de
saúde, qualquer eventualidade você estoura.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Você está entendendo? Se ele gastou R$2.000.000,00 (dois
milhões de reais) aqui a menos… se ele gastou uma média nesses
seis meses, R$1.000.000,00 (um milhão de reais) a mais, ele tem
que gastar R$2.000.000,00 (dois milhões de reais) a menos.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Entendi, para tirar e compensar.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– E compensar e tem mais, se eu entrar hoje, eu tenho a mesma
responsabilidade. A responsabilidade é do exercício.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tem que entrar afastando logo todo mundo, exonerando logo todo
mundo. Tem que dar um choque de gestão, se não, não vai não.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem que diminuir R$2.000.000,00 (dois milhões de reais) de folha,
em relação ao que ele tem hoje, seis e novecentos.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, eu acredito que você tem que pegar o SENSO, porque não
fizeram o SENSO recentemente? Pegava o SENSO dos efetivos,
até porque é uma medida radical mas você se isentava dela, “não
isso aí foi mal feito do gestor anterior e eu não vou no mesmo
caminho não”. Exonerava tudo, “bruuuu!”.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem que começar do zero.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Montava o seu do zero.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem que começar do zero. É um desafio do “caralho”. A
preocupação hoje, não é mais tirar mais não. A preocupação é
montar governo. Tem que premiar Câmara, tem que fazer os
alicerces daqueles que estavam na campanha, tem, mas só vai
poder mexer mesmo sabe quando? Próximo ano, esse é o único
incomodo. Esse ano vai ter que cortar até da carne.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ai como é que ficava aqui?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Prá ontem.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não. Como é que ficava?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Você vai dizer o que quer. Se dá para cumprir. Só não faço coisa
que não dá para cumprir.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É delicado isso, porque eu não tenho nem ideia de como a gente
poderia fazer.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Você falou “Deus me livre”, “Deus me livre” está muito longe, é
uma história.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É chão ainda viu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu acho muito precipitado, queria ser o que? Queria ser VicePrefeito,
Vereador? Tá entendendo? É muito precipitado. Só existe
um caminho irmão: rua, bater lata, você está entendendo? Fazer
todo aquele caminho que eu fiz de rua, premiar, participar, gerar
confiança nas pessoas, e isso custa sabe o que meu irmão?
Dinheiro e tempo. Tem dinheiro, tem tempo? E ai? Porque a France
ganhou a eleição, o Betinho ganhou e eleição, mas ganho porque
estava numa coligação e numa coligação favorável visse? Porque
se fosse fora dali… era tudo terceiro, quarto suplente. Ou não é
verdade, era terceiro, quarto suplente.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Então, o que é que tu tem em mente?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não sei, você disse que não queria mais ser Secretário.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Se bem que minha experiência de secretariado foi numa condição
totalmente desfavorável, não é?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Porque levava uma proposta… primeiro: não tinha estrutura no
trabalho, segundo: levava-se uma proposta e o camarada fazia só
assim: “depois”. “Prefeito oh, isso aqui é assim e assim”. “Depois”.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Ramon, isso tudo é muito pouco, o que nós estamos fazendo hoje.
Pela dimensão, hoje, Bayeux hoje, vale isso e eu não quero fatiar
nada não, quero fazer xxx compactuada.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Você concorda comigo que para entrar… e mais, vendi agorinha,
está entrando daqui a pouco, se não já entrou, mas não foi não, se
não já tinha recebido a mensagem. Agorinha uma hora da tarde. É
de 2003.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– 2003. É uma máquina bonita visse.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
-Tem uma foto dela aqui que chega faz pena visse.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Com tudo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– O conjunto.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Porque 2003 é bom para particular.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Era o carro mais antigo que eu tinha.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Só serve para particular né? Prá gente de frota é uma dor de
cabeça isso daí.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Se bem que esse carro roda São Paulo, Piauí.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Roda pouco.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tem problema não.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Roda pouco. Vai botar num motorista particular para tu ver.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu gastei dinheiro na embreagem, gastei quase R$9.000.000,00
(nove mil reais).
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É. Bota na mão de motorista particular para ele pagar a prestação
para tu ver. O que é que acontece, ele se acabar aí. Ter que dar
duas, três viagens em São Paulo. Para dar uma viagem aqui em
Piauí, mil e alguma coisa, dois mil quilômetros. Vai e vem, vai até
São Paulo, o cara rodar dezoito mil no mês.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É econômica visse. 2.1.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Com o trem?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Puxando o trem. A Mercedes só faz 1.7.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, isso aí eu já te disse é uma desgraça.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, eu não quero mais negócio com ela não.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Isso é uma desgraça.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Sim, voltando ao assunto. Eu preciso ter um norte, de quem… é
claro, você está intermediando? Tá, mas me dê pelo menos um
norte homem, é muita coisa para chegar e…
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Estou lhe dizendo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Sem saber nem na mão de quem é, nem o que é.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tá ali no carro ali o pendrive. A gente não pode estourar não, está
no carro o pendrive. A gente não pode estourar enquanto a gente
não fizer o acerto. Porque se não depois o assunto é pesado.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Vamos assistir.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Hum.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Vamos assistir.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, aqui não. Eu vou assistir lá, daqui a pouco. É incrível, o
negócio e disse que é gente conhecida. Mas a pessoa não aparece
na foto não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas é com ele mesmo?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Com ele.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ou é com o Delegado?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, o número 01 (um), o número 01 (um) recebendo, pedindo,
cobrando, querendo “fuder tudo”.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Quer “fuder tudo”?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Quer “fuder” o cara lá. O caba tem lá digamos R$1.000.000,00
(um milhão de reais) para receber, quer lucrar 40% do cara.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É um fornecedor no caso.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É um cara que com o lote que tu tem, o caba tá cinco vez mais
que um lote que tu tem. O caba só faz isso porque tá com raiva, não
é falta de compromisso não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Quando eu fui chutar o balde eu pesei, medi e comprei, porque é o
seguinte, a tendência ali, era além de perder, era ser
desmoralizado. Como ele tentou ainda.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, tentou. Calou, mas sabe porque calou? É porque tem tanta
coisa acontecendo que até o fato repercutiu naquele momento aí
aconteceram outros fatos, aí fica, um fato encobrindo o outro.
Mesmo que seja um fato de relevância pequena, ele cobre o fato
gigante. Porque é tanta polemica que está tendo que as pessoas
estão… se você for fazer uma lista dos problemas e for colocar em
letras miúdas aqui, você enche uma folha de papel ofício dessa, dos
dois lados, do que aconteceu numa gestão, de erros de gestão.
Olhe, em alguns cargos, tem que encontrar gente com experiência
e gabarito, aí quando você fala: “uma cultura, indústria e comércio,
meio ambiente”, são as secretarias mais tranquilas, mas finanças,
meu amigo, administração, Procuradoria… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tem que ser profissional.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem que ser um cara que conheça. Se errar no balancete três
vezes, janeiro, fevereiro e março e aquela cartilha que tem no
Tribunal de Contas, aquilo ali eu acho que tem relação com o
balancete visse?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E isso Geandro, o Secretário Contador, num escritório de
contabilidade contratado.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É Geandro, ele é contabilidade particular, não é pública. O
movimento é diferente.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Bora tomar um cafezinho bora.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu tenho que ir embora.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tomar um cafezinho aqui na outra sala.
Conversas paralelas em outro ambiente e depois ao celular.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Só dois equipamentos que vão para lá, ou para qualquer lugar,
R$270.000,00 (duzentos e setenta mil reais), R$375.000,00
(trezentos e setenta e cinco mil reais), um moinho e um xxxx, e
ainda tem outro aqui oh, o menorzinho de R$52.000,00 (cinquenta e
dois mil reais).
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– A questão de investimento hoje não é só equipamento e estrutura,
é você botar para funcionar.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, para mim hoje, o que é que esses equipamentos vão fazer,
hoje eu compro resina, uma empresa compra resina da
BRASQUEN passa por essa máquina e me vende. Eu to
comprando as máquinas, para comprar a resina da BRASQUEN e
fazer o que o meu fornecedor faz, aqui.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Pegou uma maquina de espuma e vai fazer espuma dentro da
casa neoflex.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, que nada mais e do que um molde não é, para você espumar.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, eu não entendo, mas eu fui lá e o cara que já faz espuma disse
que era bom.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É essa fábrica que ele prometeu trazer para Bayeux é? Ou ele vai
instalar na Neoflex?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Só por lá mesmo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas ele não disse que vai estar trazendo uma fábrica de colchão?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não foi Yan não?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ayam.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Ayam é.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ayam é Maya ao contrário.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E uma farmácia Globo.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Falando em farmácia em Bayeux, aquele prédio alí onde era uma
loja de calçado, vizinho a Eletroshopping. Bem pequenininho, deve
dar, sei lá, uns vinte metros quadrados, por aí, dá uma farmácia
“arretada” ali, melhorou muito ali.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eletroshopping, ou Atacadão dos Eletros?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Atacadão, ali vizinho, ali, onde era uma loja de calçado. Agora é
um aluguel muito caro, o cara quer R$2.500,00 (dois mil e
quinhentos reais), numa “porra” de vinte e cinco metros, “pô”.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E aí, como é que fica o negócio?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Quem diz é tu aí.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Rapaz, eu preciso pelo menos… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu não posso mostrar sem… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ver a mercadoria…(intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Sem fechar o compromisso.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É “danado”, comprar sem ver e é “pau”, viu!?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É não, é muita coisa, aquilo que eu te mostrei lá, já era um
caminho, só que ali seria isso aqui oh, R$600.000,00 (seiscentos
mil reais), o custo. Meu amigo, mato tudo, caiu para R$200.000,00
(duzentos mil reais), e tem gente querendo participar e é porque eu
estou assim, sabe, esticando. Eu tenho muito respeito a pessoa do
Zezinho, mas eu não quero Zezinho hoje na nossa administração,
não representa o bom. Não representa o bom.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, é delicado.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Por exemplo, me disseram: “rapaz, tu devia… os Vereadores
querendo conversar, tal, “tu devia colocar esse menino como
Secretário de Saúde”, eu disse: “pelo amor de Deus, vocês querem
de me destruir, meu amigo”. Não pode, eu posso até contratar um
médico, até para escolher onde é que ele quer clinicar, porque é um
bom médico, não é? É conhecido como um bom médico, mas
jamais como Secretário, e outra coisa, as vezes nem quer, nem tem
saúde mais para isso, prá ser Secretário, meu amigo, olhe, Ação
Social, Saúde, Educação e Infraestrutura, o caba tem que ser
“pica”. Tem que ter tempo, tem que ter dedicação.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tem que saber e tem que querer.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Querer. Eu acho que o saber pode vir até de você pegar um
adjunto bom que sabe mais do que você e botar junto para
trabalhar, mas o querer, de atender telefone de madrugada, meu
amigo, e resolver coisa de dez, onze horas da noite… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E aguentar encheção de saco de rádio.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem que ser um caba que queira fazer, esse negócio de botar
“dondoquinha”, caba engravatado para tá despachando como a
gente despacha na empresa da gente que manda, se tá “fudido”.
Você tem hoje na Infraestrutura hoje, era Antonio que está na
Administração, que assumiu no lugar de xxx. Não produz. Não
consegue produzir.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Na Administração ou na Infra?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Nos dois, está acumulando. Não tem nada a ver uma coisa com a
outra. Infraestrutura meu amigo, é “pica”.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Cariolano pegou a Ranger dele foi?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– De quem?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– De Toninho?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– E era de Toninho aquela Ranger?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, a não sei que a Ranger, Cariolano e estava com ele. Mas eu vi
ele muitas vezes naquela Ranger. E agora eu só tenho visto xx na
Ranger e nada da SW4.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, ele vendeu a SW4, pegou uma Ranger. Eu disse a ele rapaz
tu deixasse a SW4 para trocar por uma Ranger, eu tive uma
Ranger, que nunca mais quero na minha vida, nunca mais, aquilo é
o cão. Apesar de que eu não gostei de caminhoneta não, você
passa num buraco você sente tudo que é buraco. Você viajando na
estrada, quando chove, o pneu tem que estar novo mesmo, se tiver
meia vida, ele meia vida é problema, quando você pega água,
porque ela é muito leva para muito espaço.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– A primeira SW4 que eu comprei, eu dei uma rodada que eu ia me
desmontando. A sorte é que não vinha carro contra. Se viesse carro
na contramão, eu tinha pego de frente.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu fui lá na Fiori um carro pequeno um Gransiena 1.6,
R$76.000,00 (setenta e seis mil reais). Top.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Esse dinheiro você compra um Renegate, um Jepinho.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Rapaz, eu olhei um bicho daquele, inclusive passei lá em 2016,
R$75.000,00 (setenta e cinco mil reais), né? Mas não gostei.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, já é um carro de porte, carro de Prefeito.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, mas eu gosto de carro baixo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, gosto é, cada um tem o seu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, sabe o que é que é, você anda com 180, 200km, aí você
pega um carro desse, você vai andar, aí os “mala” da… “não, pega
essa ‘porra’ agora, leva para casa, para fazer um teste, para
mostrar a mulher…”, não quero não. Eu vou comprar um Corola,
que está R$79.000,00 (setenta e nove mil reais).
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– O Corola aí, é. O Gransiena, mas é o top.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu achei caro visse.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É muito dinheiro num Siena.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Bancada de couro. Automático, tal. É aquela história, você sai de
um carro para uma caminhoneta, cara, xxx comprou uma Mercedes,
bicho, usada, mas é uma Mercedes, o cara chegar com uma
Mercedes, com duas Secretarias, sabe o que é que o povo vai
dizer?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Agora, o que o povo vai dizer?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– A Mercedes é de 2012… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu tava até vendo aconteceu um evento com um caminhão meu,
lá em Juazeirinho, tem tempo, tem uns três, quatro anos, aí eu
conversando com um fornecedor aqui e contando a história a ele,
eu disse: “olhe é só botar tintas RAI na internet que aparece”. O
calçamento afundou não sabe? Lá em Joazeirinho, olha que
“merda”, imagens, isso é no Google, olha que “merda”, esse carro
estava com dezoito toneladas.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas isso foi o que?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Rapaz, isso é um galeria com manilha, passou a dianteira não
quebrou, quando a traseira foi passando… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Que em tese a traseira é mais leve. Que você tem oito pneus.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É. Está mais distribuído, não é.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mais leve não é.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É. E no caso da 1620 que tem a balança lá na frente, não é como
os carro frontal, o carro frontal, é mais atrás.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, é alongado.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ai eu tava vendo, tu falou em Mercedes eu lembrei, oh a foto que
eu tenho aqui né, no Google. Isso é uma Mercedes conversível que
eu tinha. Carro do veneno.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Trocou com alguma coisa, porque ele viu que trocando…
(intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Imóvel, cada um tem um negócio por fora. Pois foi, quando eu
procurei a imagem…. (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tinta, o camarada não quer roubar tinta não. Mas, transportadora,
meu amigo. Pode ver que meus carros tem na porta “transporte”,
pequeno.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E deu trabalho para tirar esse carro daí, visse.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem que descarregar né.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, ainda arranjei, uma pá carregadeira, pegou no rabo dela,
levantou e o patrol puxando e a pá carregadeira.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não se abriu não?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Ela afundou parada né?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Praticamente parada, e ela foi cedendo. Eu lembro que o motorista
ligou para mim ai disse: “Ramon pelo amor de Deus, a bicha tá
estalando, vai virar”. Porque ela continuou o tempo todinho assim:
“trac, trac”. Oxe, quando chegou lá, se bem que ela pegou as
guardas no chão aqui oh.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, aí xxxxx.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Aí, eles ainda escoraram, arrumaram umas barras de ferro,
escoraram esse carro, já pensasse.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas é muito peso. A Mercedes não suporta peso não, esse carro
com esse peso aí só vai fazer o que, 2.8 né?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Se muito fizer.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, bota num Wolkswagen. Faz pelo menos 3,5. Eu tenho lá um
motorista lá, que no vinte e quatro, duzentos e cinquenta, ele fazia
4,5.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu tenho feito no vinte e quatro vinte e dois, no Ford aqui,
carregado.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas é o motorista.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu tive essa minha caminhoneta aí, quando eu ando devagar ela
faz 10,5.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Que carrinho é esse heim? Essa moto?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Rapaz, essa bichinha tem dois anos, zero quilômetros. Parada aí.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Prá que?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Isso eu comprei prá fazer merchandising em João Pessoa, para o
Promotor de vendas andar arrumando as lojas, o estoque, fazendo
levantamento, tal, passar para vendedor, colando adesivos. Eu
comprei foi R$18.500,00 (dezoito mil e quinhentos reais), esse zig
zig, adesivei, quando fui emplacar, paguei as taxas, emitiu a placa,
eu lembro até as letras, QFU não lembro os números, só que não
saiu nem a placa de moto nem o DUT, com tudo pago. Aí Daniel foi
lá no DETRAN aí disseram que: “não, a empresa que você comprou
tem um débito fiscal e o DETRAN não reconhece a nota fiscal, para
você pegar o DUT e a placa você vai ter que pagar o ICM dela,
dava cinco mil e tanto”. Não, tá errado, eu comprei dentro do
Estado. Não vem com 17% o ICM, por que é que eu vou pagar
ICM? “não porque lá não recolheu”. Ai eu disse: “sim, aí o problema
é deles”, aí resultado, procurei a empresa, conversei, tentei resolve,
para você ter ideia, é a primeira e a única causa na justiça que eu
tenho. A primeira, da minha vida todinha e única é essa daí. Que
inclusive já tramitou tudo, eu to esperando só a sentença, se não já
saiu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu ganhei R$10.000,00 (dez mil reais) do Itaú. Mas não recebi
ainda.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu pedi inclusive lucros cessantes, eu paguei quase R$20.000,00
(vinte mil reais) no final das contas aí, parada há dois anos.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu desliguei o celular, porque se não, não tava carregando não.
Vou te mostrar aqui o processo, tem cinco anos na justiça contra o
Itaú, ganhei agora R$10.000,00 (dez mil reais). Danos morais.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ei e aqui?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu tenho que ir embora para resolver minha vida.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Deixe eu ter ideia do que é homem, deixe eu assistir.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É muito cara.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu não sei se é porque eu já estou escaldado.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Ei, tu gastasse cinco vezes isso aqui não foi? Recebesse cinco
meses de salário.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– R$50.000,00 (cinquenta mil reais).
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Aí, tem no mínimo aí três anos e meio, aí sim, não vai recuperar o
que você perdeu lá traz não, que é até complicado eu combinar
com você em relação a isso, porque é muito dinheiro, no mínimo
Berg tinha que pegar você aí no colo e dizer: “você é o meu
Deputado”. No mínimo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E eu ainda conversei mas na época e ele disse: “não fecho nada
para 2018”. Eu disse: “respeito sua opinião”.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, porque tá fechado, vai ser Wilson pai e Wilson filho.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E os “babaca” de Joranei, Ronaldo, Luiz Carlos… tudo se
batendo… (intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu estava até conversando com o pessoal e disse: “olhe, se
acontecer se Wilson for candidato”, se acontecer, porque vai
tramitar não é. Dele ser candidato, para poder enfrentar uma
história e tal, o querer indicar uma pessoa, eu vou botar um
candidato meu, que me represente mesmo, que eu olhe para o
candidato assim, “para mim é Luiz”, para poder ter mais voto do que
ele. Não é que eu queria não, que eu não tenho essa requisição
não, está entendendo? Mas, se for, é para terminar de enterrar.
Porque para mim Estadual do jeito que vai Bayeux vai ter quinze
candidatos, Inaldo é candidato, eu disse ontem: “eu também sou
Inaldo candidato”, se a gente conversar aqui, “quer quanto”? não to
falando de dinheiro não “pô”. To falando de composição política. É
outra coisa. O caba quer falar tudo sempre em dinheiro, dinheiro,
dinheiro e nada, nem tudo é dinheiro na política. É composição, e aí
ele disse: “não, olhe o candidato Federal já foi”. Existe um caminho
aqui oh, não é. Nós temos um caminho aqui, tu vai? Aí ele:
“depende de Rui, quanto né?”, aí eu disse, não meu amigo, mas
tem um apoio do Vice-Prefeito aqui, tu quer discutir financeiro com
Rui? A gente vai discutir sim, custo de campanha, carro de som…
(intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Legenda que ele tinha que vim no mínimo para um coligado.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, material, tal, a gente ia discutir isso aí, mas dinheiro? Ou seja, o
caba tá querendo o nome para se prevalecer lá na frente e ainda
quer dinheiro, tu tá entendendo? Teve 2000 voto, para Deputado vai
ter o que? 2000? Quanto é que vale 2000 voto coligado? Aí Rui já
tem um Vice-Prefeito já, já tem… se tu ver a quantidade de gente
meu amigo, que ele não tinha divulgado isso ainda, só começou a
divulgar… começou a bater o pessoal na minha porta…
(intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tu tocou no assunto, eu lembrei. Eu tenho um negócio
interessante para Rui, extremamente interessante, principalmente
porque é dentro de Bayeux. Hoje existe um grupo, você sabe, estou
indo para a reunião daqui a pouco, ‘mano’, o que tem de serviço
prestado no Mário Andreaza.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tu viu lá naquele dia do evento.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Tem, tem.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– O que a gente tem. Tem Mano, tem Ramon, Mano se você for
desmembrar, você vai encontrar Soraia, Zades, o pessoal dele da
Prefeitura, eu tenho a organização montada e semi-montada. Aí
tem Carlos Souza, que já tá fora da política, não tem tanto peso,
mas tem, não deixa de ser o irmão de J. Junior. Luan vem.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Deixa eu lhe dizer, oh, com isso aqui, o negócio vai ser grande, eu
disse a Rui… até o tio de Berg que foi candidato a vereador, Carlos,
me chamou para almoçar ontem, fui almoçar com ele ontem,
provavelmente ele não sabe no que tá tramitando. Disse olhe:
“quero votar em você para Estadual e votar em Rui para Federal”,
disse: “como é que é o negócio”? “não, não quero nada”. Meu filho
trabalha como engenheiro e lá na frente eu quero só que
Rui arrume uma vaguinha para ele em Santa Rita.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Para Jerson.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, Mateus, ele só tem um Mateus lá na gestão. Carlos, sabe
quem é Carlos não sabe?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Sei. Tá “puto” com Berg.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu disse: “mas com é que é o negócio”? “Não aí vem eu, vem
Marco, vem não sei quem, não sei quem”. Vai todo mundo, Jerson.
Aí eu disse, mas Jerson está com o filho lá na gestão. “Não, mas aí
a gente abandona esse negócio lá. A gente não quer isso não, a
gente abandona”. Eu disse: quem é o vereador aqui é Jerson ou é
você:? Ele disse: “rapaz, eu sou candidato agora da família, se
Jerson não quiser vir, mas o restante aqui tudinho aqui vem
comigo”. Ele é o comandante ele.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E o que foi que nós delimitamos, que nesse grupo provavelmente
nós teremos um candidato que represente, eu abri mão de 2018.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Melhor coisa que você fez.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– 95% eu abri mão de 2018 e esse grupo está
procurando…(intervenção)
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Aqui não tem nenhum candidato. Nenhum que possa ter voto
suficiente para ganhar a eleição.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu ainda voto em Mano. Ele está se balançando, se bem que é
um candidato nanico. Ele vai ser candidato dos seus estourando
três mil votos, três mil e quinhentos votos.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Pode ser mais. Mas, hoje, talvez não dê nem isso.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Então esse grupo trabalhando, antes de ontem nós fizemos planos
de três mil e quinhentos votos. Três mil e quinhentos votos para Rui
Carneiro não é interessante não?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Muito. A gente vai dar a Rui seis mil votos. Com todo esse pessoal
aí junto. Tu tá entendendo, agora, aqui, já disse a Rui, hoje já eu
disse a ele que falei de Carlos né, disse: “oh, Carlos tal, tal, o
negócio está grande”, mesmo se eu fosse candidato, você imagina,
você quer o apoio da família e de Berg.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, para você era muito bom.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Muito bom e tem festa domingo visse. E quem convidou foi Jerson,
cumpade Jerson, que me quer na festa e não quer Berg na festa
não. Lá na granja dele, no Eitel ali.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É lá onde teve aquelas primeiras reuniões com os vereadores não
é?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É. Eita “porra” apaguei o áudio. Apaguei a “porra” dos áudio. O
celular não aguenta não, tem 32 Giga mas não aguenta . Ai ele:
“olhe vai ter a festa aí domingo, quem foi meio de campo tá fora”,
porque o que é que acontece a família de Berg da parte de baixo
aqui do mercadinho injetaram dinheiro em 2012 e mantiveram Berg,
porque Berg ganha dois mil conto por mês, então, esses cara
mantiveram Berg, ganha quanto ele? Dois e cem bruto não é?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não, bruto é dois é setecentos, aí tem trezentos e pouco… eu
tenho aqui a matéria, o super homem sem a capa.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É. Pronto. Aí o que é que acontece? Ai os cara começaram a
botar, até o outro, o que é que Carlos Luíz, até um lanche eram feito
na casa de Carlos, porque Carlos bancava esse lanche e
combustível para Berg e tal, os cara tão ‘puto’ com ele. Ramon eu
tenho pressa visse, eu tenho que ir.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, e eu fico… oxe eu não sei o nome do grupo que eu mandei mais
não, inclusive eu estou com Wanderly Farias também marcado para
daqui a pouco.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Pegue a documentação e leve para casa, viu (falando ao telefone).
Wanderly é uma onda meu amigo, quando ele toma umas cana ele
fica… Ele foi lá em Berg e foi maltratado em Berg. Ele levou uma
coisa prá Berg e mostrou outra. Deu um chega prá lá nele. Agradar
essa mídia de Bayeux não é ‘foda’ não, você só agrada a mídea
quando você agrada o povo, aí a mídea não lhe perturba. Berg fez o
inverso, foi agradar a mídea e não agrado o povo. Como é que se
agrada o povo? Trabalho, prestação de serviço. E ele não agradou
o povo. Aí os caba da mídea, sabe quanto é que um caba desse de
Portal quer? Para poder republicar matéria? É mil conto ‘porra’, já
pensasse, tem dezesseis portais em Bayeux, aí tem uma TV
Tambaú que é uma porrada de dinheiro. Que a turma fala em dois
dígitos. Tá doido. A turma fala, dois dígitos. Pelo amor de Deus, não
existe um negócio desse não, é cinquenta ali, é cinco para ali, cinco
par ali, cinco para ali, meu amigo é por isso que… é por fora, como
é que vai dar dinheiro por fora? Como é que o gestor arruma tanto
dinheiro por fora? É difícil, deixe eu ir.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Isso é prá quando?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Ontem. É prá ontem, e tem onde buscar. Só basta ir ali numa
viagem ali que eu não quero me comprometer com esse pessoal
não. É o pessoal que tá na gestão, fornecedor. E eu não quero…
tem que reduzir, tem que passar um ano, fazendo a coisa…
(intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Certa.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Certa. Não deixando brecha. Matando a ‘pau’. Aí sim, a gestão de
Berg é uma vitrine da grossura desse vidro aqui, a nossa vai ser um
copo, bem fininho. Publicado. Esse negocio de acessória
fantasma…
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Mas, desde o começo quando eu vi o comentário, eu disse:
“isso é um tiro no pé, que ele não tem ideia do tamanho”.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Porque o SAGRES nunca disponibilizou o salário, começou a
disponibilizar agora, bicho.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Até nisso ele foi infeliz.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Até nisso ele se ‘fudeu’ porque ter o nome do cara lá é um coisa,
mas quando bota o salário do cara, um mestre de obra da família de
Luiz Carlos um de quatro mil, três mil e poucos reais.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E um entregou não foi?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– O caba diz: “ora ‘porra’, fazer o que? Teve que entregar rapaz.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Coisa mal feita demais.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, se você pega um assessor e bota lá, um assessor que vai dar
suporte lá fora, fazer minha assessoria, teria que ir na Prefeitura
inclusive, mas nunca conseguiu nem chegar, as vezes que ele foi
lá, os caba, tu sabe como é que é né, não, aqui não precisa, o que
tiver tu manda prá cá, que a gente faz a ponte aí, quer dizer, era um
assessor de comunicação só para cuidar da imagem do VicePrefeito,
que eles poderiam usar o cara para ajudar na p
Prefeitura ‘pô’. Nunca mandaram para o cara, uma matéria da
Prefeitura. Nunca mandaram, o cara pegava no site da Prefeitura e
ficava fazendo matérias com a escrita dele, mudando o texto, tal e
republicando da forma dele, mas nunca pediram para ele fazer isso,
aí paga pouco, é melhor pagar melhor ao cara que tenha
compromisso… o salário de Secretário de R$10.000,00 (dez mil
reais) é muito dinheiro, não é ‘pô’, quando você pega o cara que vai
tá lá de oito da manhã, que não vai ter hora para sair. Não é.
O SENHOR LUAN (CANIBAL):
– Ei tinta Rais.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ei Canibal. Canibal é Luan. Eu vou fazer de você um canibal viu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Então, eu não acho caro não, você pegar um caro como Williano
que é adjunto hoje o cara cheio de projeto, cheio de vontade,
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Um cara que sabe fazer, um cara que produz, viu.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, aí ganha mil e oitocentos. Pegaram o adjunto para ganhar
cinco. O caba ser adjunto da Bayeux hoje é uma coisa importante
no seu curriculum não só adjunto
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Principalmente se for atuante.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não é. Sou adjunto, eu sou secretário. É importante na grade
curricular do cara. Mas, eu tava dizendo, eu sou adjunto, mas eu to
só enchendo linguiça aqui, eu to aqui porque prestando favor a
Berg. Williano me disse isso. “Rapaz eu sou adjunto porque eu
ajudei Berg na pré campanha e ganhamos e eleição, dei um suporte
aí na transição de governo. Acho que é por isso que eu to aqui, mas
eu acho que eu não vou durar muito não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Williano?
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Williano.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu acho Williano um cara tão atuante.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, você não tá entendendo, ele é um cara atuante, ele quer
fazer… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Berg só não reconhece.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– E aí, tá ali, deixa ali. Tá produzindo alguma coisa está ajudando.
Ronaldo, Planejamento, me diz uma produção de Ronaldo. Um
planejamento de Ronaldo.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Nada.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Nada. Tava essa semana no facebook olhando as faixas que
foram pintadas no viaduto e aí? Irmão nós estamos com seis meses
de governo, calçou 100 metros de rua, não queria pagar o cara não
visse, a informação que eu tive é que não pagaram o cara lá não. A
promessa era, o caba faz, que é para poder levantar a moral e
quando liberasse o recurso e ‘cacetada’, aí pagava o cara depois.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Duzentos e cinquenta mil que é para calçamento.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Sim, mas liberou de Cássio ontem, R$750.000,00 (setecentos e
cinquenta mil reais) to liberado, ta onde? Tá na conta quase
R$800.00,00 (oitocentos mil reais) Cássio mandou.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Direcionado a alguma coisa, eu vi só que era setecentos e
poucos.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não, porque essas emenda parlamentar, ela não tem
direcionamento não, é para ir para infraestrutura, certo? E a
infraestrutura faz o que achar melhor. Ela não tem um projeto não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, mas Xxxx tinha, não sei se do Federal para o Estadual muda,
mas no xxx tinha, direcionado a calçamento, pavimentação e
paralelepípedo de rua.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Aí sim, mas pode botar em qualquer rua. Cássio mandou para
infraestrutura, calçamento, aí ele pode botar em qualquer rua da
cidade, é diferente de você fazer o projeto e dizer: “você vai calçar a
rua Maria do Carmo” e você vai ter que calçar a rua Maria do
Carmo, é diferente. A emenda é direta, ele pode olhar, “rapaz tem
que fazer ali e ali, e R$800.000,00 (oitocentos mil reais) de
pavimentação meu amigo, oh, vou dizer, no Jardim Aeroporto, calça
umas quinze ruas viu. Tem rua pequena, tem rua maior. Por
exemplo, calçar a principal do ônibus.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Era o que eu ia dizer, eu pegava uma grande de muita
notoriedade.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Principal do ônibus, pegava a principal do ônibus, pegava umas
dez ruas, pegava a principal e algumas assim de lado. Seria show
meu amigo. Pegava aquela que não precisava de drenagem,
quando precisa de drenagem aí o custo aumento não é? Para
galeria fluvial, aí o custo vai lá para cima. Mesmo calçando aquela
grande, ele calça umas doze ruas ainda. Aí pronto, “rapaz, o
Prefeito que resolveu o problema do ônibus”, eu não vou quebrar
mais por conta do acesso, mas vai fazer, se estourar até segunda
feira vai fazer.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Não tem como ele fazer até segunda.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, vamos dar o ponta pé inicial, xxxxxx lá no orçamento, não é
Canibal? Cadê Jane está lá fora?
O SENHOR LUAN (CANIBAL):
– Já foi.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É, eu vou dar uma maquinada aí, juntar as ideias.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Mas, está resolvido. É só a gente ter fôlego, precisa do papel. Tem
um caba ali que ligou querendo, só que aí o caba quer roubar a
gente e de ladrão… (intervenção)
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Já tá saindo um ‘bucado’.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Eu já disse a Silva, Silva vai ser Secretário de Cultura, botar uma
pessoa numa ‘porra’ duma máquina dessa fazendo cadastro em
Brasília, aí pegar Pedro, pegar Cássio, para começar a fazer os
convênios.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Aí a coisa anda.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É, fazer os convênios. A gente bota logo o pessoal para fazer
xxxx. Em relação à Cultura. A Infraestrutura a gente vai em Brasília
conversar com Cássio, tem um escritório lá de projetos, em vez de
fechar com um escritório aqui, fechar lá, porque eu fui na reunião
com a Caixa Econômica e a Caixa: “não, nós temos tudo aqui os
engenheiros para fazer o projeto, já levar pronto, não precisa
pagar”, ei mas precisa do LOB, porque quem faz LOB é Brasília.
Tu já ouviu falar em Hermes Tavares.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Já.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Faleceu já, eu conheci ele de perto. Viajei muito com ele para
Cajazeiras. Foi Deputado Federal, inclusive quem foi o melhor
Deputado que a região de Cajazeiras já teve, Hermes Tavares, há
vinte e tantos anos atrás ele levou uma Escola Técnica para lá que
da de Bayeux, eu acho que dá umas dez.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Eu forneço material, forneci agora, material de pintura.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É grande lá, é enorme.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– E eu fiz um cor especial para lá.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Foi avermelhado foi?
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– É o concreto e cerâmica.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– E Dr. Hermes deixou de ser deputado para montar um escritório
‘pô’ em Brasília, só para atender Prefeitos. Podre de rico meu
amigo. O irmão dele é o dono do Mangay ali em Manaíra.
Reginaldo, que inclusive é o Diretor da UNIMED Reginaldo
Tavares. Muito dinheiro.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Chefia de Gabinete Luiz, quem é teu…
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Rapaz eu to, eu penso em botar Jean, ou a esposa dele.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Tem tudo a ver. Jean seria um cara, pelo jeito ele é… conheço
pouco.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– É porque ele é civil, não é. Ele é da Civil, nem parece não é?
Tranquilo, nem parece.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Nunca vi nem a costela quebrada dele. Não anda armado não.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Pelo que tu disse, eu dei uma geral nele assim.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Não anda armado não, ele tem uma PT. Mas é trancada em casa.
Nem lá, xxx uma pistola no bolso, nem lá ele usa. Conhece Isaque
não é? Sargento Isaque? Isaque disse que usa revolver porque é
obrigado.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ele me disse já isso já. Aquilo é um ‘escroto’.
O SENHOR VICE-PREFEITO DE BAYEUX (LUÍZ ANTÔNIO ALVINO):
– Usa porque é obrigado. Só atirou uma vez na vida dele, nunca deu
uma bala em bandido nenhum ele disse que tomou uma aí o caba
disse que revolver de bicha só atirava flor. O caba soltou uma piada
para ele, disse que vinha bebo ai quando viu o cara ali perto do
Lojão da Economica aí o caba disse: “ei venha cá, você não disse
que o me revolver só atira flor, então, corra agora, tome pá”. Disse
que foi a única vez que atirou. Bebo, cheio de cana.
O SENHOR EX- SECRETÁRIO MUNICIPAL DE BAYEUX (RAMON ACIOLY):
– Ele disse, olhe, quando você tiver uma aposta bem ferrenha,
aposto os ‘cú’, se você perder quem paga sou eu. Eu digo: “Isaque,
tu te ‘lasca’ Isaque”.

* 15:41:15 – Conversas Paralelas Sobre
Homossexuais.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here