Cris Munhoz e Gracinha Teles são atrações do Sabadinho Bom neste final de semana

    0

    O projeto Sabadinho Bom do próximo dia 10 será todo rosa, como o mês que homenageia a saúde da mulher. As cantoras Cris Munhoz e Gracinha Teles sobem ao palco da Praça Barão do Rio Branco, às 11h30 e 14h, para desfilar um repertório calcado em chorinhos e sambas conhecidos, dedicados aos apreciadores da boa música em cenário privilegiado. O Sabadinho é uma promoção da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope).

    Cris Munhoz – Sambista por vocação, a cantora Cris Munhoz elegeu o chorinho como segunda via. Neste show, ela prestará uma homenagem aos grandes do chorinho e à contribuição das mulheres que musicaram o gênero, como Ademilde Fonseca.

    Algumas que ela vai tocar são “Doce de Coco” (Jacob do Bandolim), “Apanhei-te Cavaquinho” (Ernesto Nazareth), “Tico-Tico no Fubá” (Zequinha de Abreu), “Urubu Malandro” (Louro de Carvalho/Braguinha), “Eu Sei que Vou te Amar” e “Chega de Saudade” (Tom Jobim/Vinicius de Moraes), “Odeon” (Ernesto Nazareth/Vinicius de Moraes), “Camundongo” e “Pedacinho do Céu” (Waldir Azevedo).

    Cris, que nasceu Erlaine Cristina, adotou o diminutivo para diferenciá-la de outra quase homônima, Helayne Cristini. A artista é uma paulistana apaixonada por João Pessoa, por aqui radicada há 38 anos. Tem duas participações em álbuns de Júnior do Cavaco (“Bem Brasileirinho” e “Samba Arrocha”) e agora se prepara para lançar o seu primeiro CD solo independente, em fase de gravação, “Cris Munhoz Canta e Encanta”, composto só de sambas.

    A cantora se apresenta semanalmente no circuito de barzinhos da orla e já emprestou a voz a tributos a Nelson Gonçalves, além de ter participado de programas de rádio que primavam pela qualidade musical, como no extinto show “E por Falar em Saudade”, de Spencer Hartman.

    Gracinha Teles – Apesar de há 25 anos na estrada e muito associada ao período de prévias carnavalescas, esta é a primeira vez que a cantora campinense pisa no palco do Sabadinho.

    É lá onde Gracinha Teles vai exercitar o samba que corre nas veias, em músicas como “Foi um Rio que Passou na Minha Vida” (Paulinho da Viola), “Tristeza Pé no Chão” (Armando Fernandes), “Desacato” (Antonio Carlos/Jocafii), “Se Acaso Você Chegasse” (Lupicínio Rodrigues/Felisberto Martins), “Mulata Assanhada” (Ataulfo Alves), “Me Deixa em Paz” (Ivan Lins/Ronaldo Monteiro Souza), entre outras.

    “No momento, estou concentrada na gravação do meu quarto CD, que pretendo lançar no próximo ano”, adianta. As composições, das mais variadas, abrangem do blues e samba ao funk suwingado.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here