O Conselho Federal Diretor do Fundo de Marinha Mercante (CDFMM) aprovou a liberação de mais de R$ 2 bilhões para a construção de estaleiro, na cidade de Lucena.

A obra deverá custar R$ 2,8 bilhões e o CDFMN irá financiar R$ 2,15 bilhões. Nos últimos meses o fundo liberou quase R$ 3 bilhões para a construção de novos estaleiros em todo Brasil, o maior projeto será o da Paraíba. A verba será destinada a construção de estaleiros de reparos para embarcações de médio e grande porte.

O Ministério dos Transportes, que administra o Fundo de Marinha Mercante (FMM), afirmou que os estaleiros de reparos no Brasil apenas comportam pequenas embarcações, uma vez que a infraestrutura é limitada, com baixa profundidade do canal de acesso marítimo e restrição no tamanho do cais.

O que é um estaleiro naval?

Um estaleiro naval é considerado o local onde se constroem, guardam e se desenvolvem grandes reparações em embarcações ou seus derivados, para todos os fins, militares, transporte, polícia, lazer, pesca, como por exemplo, quando se quer “aumentar o tamanho de um navio” (transformando-o como se costuma dizer, numa quase-nave), divide-se então, ao meio o dito – navio e “se – reconstrói”, com a “ampliação – do – meio”, naturalmente, que depois de muito Cálculo e Matemática, de “exames – em – protótipos e/ou modelos”, se o Projeto é viável ou não.

“Em sentido lato, estaleiro pode definir-se como o conjunto de meios (humanos, materiais e técnicos) necessários à execução de uma obra”; de forma mais restrita, “estaleiro (também designado por estaleiro temporário ou móvel) é o espaço físico onde são implantadas as infraestruturas provisórias, as instalações fixas de apoio à execução de uma obra, e onde operam os equipamentos, meios humanos e técnicos necessários à concretização dos trabalhos a ela associados”.

Comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here