Conheça as obras que estão sendo feitas no Estado para receber águas da transposição

0
O Governo do Estado vem conduzindo obras associadas ao Programa Integrado do São Francisco (PISF) no valor total de R$ 1,4 bilhão, incluindo recursos próprios em contrapartida e verbas do Governo federal. São as denominadas obras complementares da transposição para recepção e distribuição das águas do rio São Francisco na Paraíba.
Entre as obras estão o Canal Acauã-Araçagi, sistemas de esgotamento sanitário, adutoras, sistemas para abastecimento de comunidades rurais, dessalinizadores e limpeza do Rio Paraíba.
 As águas da transposição do Rio São Francisco estão chegando na Paraíba pelo Eixo Leste, e a ele interligado está o Canal das Vertentes Litorâneas (Acauã-Araçagi), considerada a maior e mais importante obra hídrica da história da Paraíba. A obra tem orçamento de R$ 1 bilhão e vai beneficiar mais de 600 mil habitantes de 38 municípios paraibanos, incluindo irrigação de 16 mil hectares.
Dividida em três lotes, a primeira etapa tem 42 km de extensão e vai atender os municípios de Itatuba, Mogeiro, Itabaiana e São José dos Ramos, será concluída já em junho de 2017.
Em seguida, a água do Velho Chico segue pelo Rio Paraíba passando pela Barragem Camalaú e Boqueirão. Estima-se que esse trajeto de aproximadamente 130 km leve em torno de 30 a 45 dias. Com a chegada das águas à Barragem de Boqueirão, o qual se encontra com apenas 4,0% da sua capacidade de acumulação, as águas do Rio São Francisco já beneficiarão cerca de 716 mil habitantes, em um total de 18 municípios, destacando-se a segunda maior cidade da Paraíba, Campina Grande, que assim terá resolvida a sua crise hídrica.
Os demais municípios são: Barra de Santana, Caturité, Queimadas, Pocinhos, Lagoa Seca, Matinhas, São Sebastião de Lagoa de Roça, Alagoa Nova, Boqueirão, Boa Vista, Soledade, Juazeirinho, Cubati, Pedra Lavrada, Olivedos, Seridó, Cabaceiras.
Já o Sistema Adutor da Borborema, projeto concluído e cujo pleito já foi apresentado pelo governador Ricardo Coutinho, pretende expandir a eficiência da transposição no Estado e vai beneficiar toda a rede de adutoras do Cariri e Curimataú.
Com o objetivo de levar segurança hídrica a 43 municípios paraibanos e a uma população estimada em 247 mil habitantes, o sistema a ser implantado na cidade de Monteiro, compreende uma rede adutora de 750 km de extensão.
Entre outras obras que o Governo do Estado vem conduzindo para receber as águas da transposição do Rio São Francisco também estão em andamento as do esgotamento em 11 municípios: Belém de Brejo do Cruz, Coremas, São Bento, São José de Piranhas, Cabaceiras, Caraúbas, Coxixola, Livramento, São José dos Cordeiros, Serra Branca e Taperoá. As obras estão sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia (Seirhmact), totalizando mais de R$ 76 milhões em investimentos provenientes do PAC-Funasa, os esgotamentos sanitários são importantes para garantir a qualidade da água que chegará aos municípios de forma segura para o uso e o consumo da população beneficiada.
Mais nove cidades também ganharão obras de esgotamento sanitário do Governo do Estado para receber as águas provenientes da transposição do Rio São Francisco: Boqueirão, Juazeirinho, Aparecida, São João do Cariri, São Domingos do Cariri, Santo André, Poço José de Moura e São Domingos de Pombal e São Francisco.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here