Cientista político diz que crescimento econômico da PB é decorrente da gestão de RC

    0

    A Paraíba registrou, no primeiro bimestre deste ano, um crescimento tanto no setor de serviços quanto no volume de faturamento. Para comentar este assunto que coloca o Estado em uma posição privilegiada em comparação com os Estados mais ricos do país, o cientista político Jaldes Meneses disse que estes resultados positivos são em decorrência do planejamento e de ações governamentais.

    Em fevereiro, uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que o indicador que mede o faturamento do setor de serviços na Paraíba cresceu 3,3%, enquanto o índice nacional fechou em 0,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, a receita do setor de serviços cresceu 6,7% no Estado.

    Segundo Jaldes, estes resultados são produtos de ações anteriores implementadas pelo governo Ricardo Coutinho na sua primeira gestão. Mas ele acredita, no entanto, que “haverá um momento de cruzamento da realidade da Paraíba com a crise econômica do resto do país, e esses índices da Paraíba, naturalmente, tendem a ter um limite para os próximos anos”.

    O cientista político disse também que o destaque que a Paraíba está tendo deve-se primeiramente, por ser um Estado do Nordeste e, depois porque o Nordeste vem se destacando no crescimento econômico no Brasil já há alguns anos.
    Jaldes Meneses observou que “o papel do Governo Ricardo Coutinho tem sido muito importante nesse sentido, porque esse crescimento não acontece por reações espontâneas, além disto a Paraíba também é um estado mais organizado e mais estruturado que os Estados do Rio Grande do Norte e Alagoas, por exemplo, embora ainda deixe muito a desejar ao setor de serviços”.

    Entretanto, ele torce para que o Brasil cresça nos próximos anos, porque “se continuar assim certamente haverá um impacto da recessão brasileira também na Paraíba que poderá ser retardado em função dos investimentos que já foram feitos. Isso é inevitável porque, querendo ou não, a Paraíba faz parte dos Estados
    da Federação. E nós temos uma margem que, para ela, há um limite”.

    Mesmo assim, ele disse que este crescimento na economia da Paraíba ainda que pequeno deve ser comemorado e, principalmente, analisado.

    Com informações do Jornal A União

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here