Cida diz que mercado de Mangabeira está entregue “ao acaso” e à própria sorte

1

Na noite de ontem (11), a pré-candidata à Prefeitura de João Pessoa, Cida Ramos, se reuniu com donos de boxes e comerciantes do Mercado Público de Mangabeira para discutir as principais demandas do local. Administração precária, problemas na infraestrutura e falta de saneamento foram algumas das questões apontadas pelos participantes da plenária, que relataram ainda queda de 40% no faturamento do mercado.

Diante do exposto, Cida Ramos disse que os problemas são consequências da falta de responsabilidade da atual prefeitura. “Os comerciantes afirmam que em quatro anos Cartaxo não fez uma reunião para ouvir as necessidades do mercado, que está entregue ao acaso. A mesma realidade encontramos no Mercado de Oitizeiro, no do Castelo Branco, nas feiras livres. O cenário é de verdadeira calamidade, em alguns deles os ratos circulam livremente. É isso que se tornou a atual prefeitura: uma gestão que não consegue encaminhar as demandas básicas da população e dos comerciantes, uma prefeitura que não tem sensibilidade sequer para dialogar com representantes de espaços tão importantes para a sociedade, como as feiras e mercados públicos, locais historicamente necessários para o povo, pois movimenta a economia e a sociedade”.

Edmilson Alves, comerciante há 22 anos no Mercado Público de Mangabeira, disse que não tem conseguido diálogo com a prefeitura e denunciou vendas indevidas dos boxes do local. “Em tantos anos que trabalho ali, nunca vi tanto abandono e desorganização no mercado. Se chove, o mercado alaga, não tem calhas que levem as chuvas para as ruas. Não há uma administração eficaz. A prefeitura deveria tomar conta do local, colocar uma pessoa competente para administrar o mercado, alguém que entenda do negócio, mas colocaram um antigo segurança que prestava serviço a gente. Existe um verdadeiro monopólio sendo criado lá dentro, tem gente comprando um estabelecimento atrás do outro, tem comerciante com mais de seis boxes, quando isso não deveria ser permitido. Já tentamos entrar em contato com a Sedurb (Secretaria de Desenvolvimento Urbano), falar dos problemas que estão ocorrendo, mas só encontramos portas fechadas”.

Outro problema apontado pelo comerciante foi a falta de iniciativa da prefeitura para manter a agência do Banco do Brasil no local, o que contribuiu para a queda no volume de vendas. “Nós já tivemos uma redução de mais de 40% no nosso faturamento. Já não bastassem todos os problemas que enfrentamos pela falta de infraestrutura e organização, a prefeitura permitiu que o Banco do Brasil saísse do mercado. Eles deveriam ter tentado o diálogo, mostrar a importância da agência continuar ali, mas o que sabemos é que a própria prefeitura colocou obstáculos para o banco se manter ali, por isso se mudaram. Antes os aposentados ou funcionários públicos, quando recebiam, já iam fazer compras no mercado. Isso agora acabou”.

Morador do bairro, Montes Júnior é usuário do Mercado Público de Mangabeira e avalia como precária a situação do local. “Há muitos anos frequento o mercado, mas não tem outra palavra que não seja ‘abandono’ para descrever o seu estado atual. Não é possível que a prefeitura não tenha feito qualquer esforço para que a agência do Banco do Brasil, que já estava há tantos anos no mercado, continuasse ali. É nítido que o número de pessoas que circula por lá está bem menor, o que prejudica todo mundo. Esperamos que a próxima gestão da cidade traga melhorias, que ouça o que os comerciantes precisam, porque a atual prefeitura parece ter fechado os olhos”.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here