Cia. de Dança do RN vem a João Pessoa pelo festival Aldeia Sesc

    0

    Na capital desde terça-feria (21), quando apresentou o espetáculo Rascunhos no Centro Cultural Piollin, o grupo potiguar é uma das atrações de hoje do evento, que está em seu segundo dia de programação. As apresentações ocorrem a partir das 19h no espaço teatral do bairro do Róger. As oficinas estão sendo promovidas durante todo o dia no Sesc Centro. O calendário segue até o domingo. As atividades são todas gratuitas.

    Soa como espanhol, mas não é. O significado de Solosparestrios é mais simples do que parece: “Eu fiz a junção no nome das formações de dança que há no espetáculo, que é feito de solos, duos e trios”, afirma Wanie Rose Medeiros, diretora artística da companhia que já tem 16 anos de carreira e atua, em Natal (RN), como uma catapulta de novos talentos da área de dança.

    Alguns deles colaboraram com coreografias neste projeto, que segundo Medeiros envolveu o empenho de vários ex-integrantes do grupo. “Exploramos temas diferentes assinados por vários coreógrafos que já trabalharam conosco e que hoje estão em outras companhias brasileiras e de países como a Alemanha e a Suíça”, diz a diretora artística, citando alguns destinos que visitou nas últimas turnês da companhia pela Europa.

    O Teatro Alberto Maranhão realiza, desde 2011, um intercâmbio com alguns países do exterior. A companhia de dança já recebeu 91 prêmios, entre eles o Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna. São 10 os coreógrafos de Soloparestrios: Bruno Borges, Clébio Oliveira, Gabriela Gorges, Gustavo Santos, Juarez Moniz, Leonardo Filho, Marcelo Pereira, Tatyelli Raulino,Tomás Quaresma e a própria Wanie Rose Medeiros.

    Fazem parte do corpo de baile os intérpretes Bruno Borges, Gabriela Gorges, Gustavo Santos, Juarez Moniz, Tatyelli Raulino e Thaíse Galvão.

    ESPETÁCULOS DA PB
    A noite de hoje abre com o coletivo folclórico Mulheres do Cangaço, formado por integrantes do Trabalho Social com Idosos (TSI) do Sesc Paraíba. Dirigidas por Pedro Cândido, as participantes apresentam Angicos, que faz referência ao sítio do sertão de Sergipe onde o bando de Lampião (1898-1938) foi morto em confronto com as volantes da polícia. O musical é embalado por danças populares e canções de Luiz Gonzaga (1912-1989).

    Em seguida, Celly de Freitas dirige a Cia. Encena de Teatro na performance Sentir: Poesia em Cena, construída a partir de poemas escritos pela dramaturga. A Cia. Galharufas, grupo local que faz o intercâmbio com a companhia baiana Teatro Nu (em cartaz na quinta-feira com Sgt. Getúlio), reestreia a peça Mercedes, escrita e dirigida por Paulo Vieira. A maratona de espetáculos se encerra com Fragmentos de um Sol Quente, texto baseado na obra iconográfica do artista plástico Flávio Tavares com direção de Flávio de Melo.
    Confira a programação de hoje:

    19h – Angicos, Grupo Mulheres do Cangaço
    19h40 – Sentir: Poesia em Cena, Cia. Encena de Teatro
    20h – Mercedes, Cia. Galharufas
    20h50 – Solosparestrios, Cia. de Dança do Teatro Alberto Maranhão
    21h40 – Fragmentos de um Sol Quente, de Flávio de Melo

    Jornal da Paraíba

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]