Dirigente do PT destaca incompetência de Cartaxo por perder verba do BRT

0

O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores da Paraíba, Professor Charliton, comentou a notícia de que o Ministério das Cidades teria cancelado os recursos de mobilidade destinados para a Prefeitura Municipal de João Pessoa para construção e implantação do BRT.

A informação, divulgada por um portal de notícias local, revelou que o motivo da suspensão da verba teria sido a falta de apresentação de projetos por parte da gestão municipal. O Professor Charliton lembrou que no ano passado o PT fez um amplo debate sobre a falta de competência da Prefeitura em apresentar um projeto decente para a implantação do BRT, e que por isso a cidade tinha perdido os recursos garantidos pelo governo Dilma.

“O prefeito Luciano Cartaxo veio até o público dizer que estávamos mentindo, e que na verdade essas verbas não existiam e agora recebemos a informação que o dinheiro mais uma vez estava disponível, porém, a incompetência do gestor e da sua equipe, fez com que essa verba fosse suspensa. Será que o prefeito vai ter coragem de dizer novamente que o problema foi a crise financeira e o Governo Federal?”, criticou o presidente estadual do PT da Paraíba.

O Professor Charliton acrescentou que um dos maiores problemas de Cartaxo é não admitir seus erros e tentar culpar os outros pela falta de organização e comprometimento da sua administração: “Já começamos o ano sabendo que nada mudou, e a administração municipal continua desorganizada, e o pior, o prefeito nunca assume suas falhas. Assim como ele faz com a saúde, educação, turismo, entre outras áreas, jogando a culpa para a crise econômica e para o Governo Federal, provavelmente vai fazer o mesmo com as verbas destinadas para o BRT”.

De acordo com o Portal Paraíba Já, autor da matéria sobre o cancelamento das verbas do BRT, “os recursos que haviam sido liberados pelo PAC era do Orçamento Geral da União (OGU) e financiamento da Caixa Econômica Federal, em 2012, pelo então ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro. Na portaria nº 185, de 24 de abril de 2012, que determinava um prazo de 18 meses para que a Prefeitura de João Pessoa apresentasse projetos para as propostas selecionadas”.

“Ainda de acordo com esta portaria, ‘o não atendimento ao prazo estabelecido inviabilizará a celebração do termo de compromisso ou contrato de operação de crédito para execução da obra, excluindo a proposta dos empreendimentos selecionados para o PAC 2 Mobilidade Grandes Cidades’”.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here