Cássio justifica o impeachment: “por muito menos tive meu mandato cassado”

    1

    O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) declarou que o seu partido não é o responsável pela crise que está passando o país e ainda acusou o PT de ser o responsável, por querer manter a estrutura a todo custo.

    O senador tucano afirmou que não foi o PSDB que ficou conhecido como partido corrupto e ainda destacou que a população sofre com as consequências de cada ação da presidente Dilma Rousseff (PT).

    “Não fomos nós que criamos essa situação caótica, não foi o PSDB que realizou as famosas pedaladas fiscais que deu um rombo de 50 bilhões de reais, não foi o PSDB que instaurou essa ação criminosa dentro da Petrobrás, e que se espalhou por outras áreas do governo, não fomos nós que trouxemos de volta a inflação, que provocou desemprego. Estamos vendo as consequências das irresponsabilidades, não podemos atribuir, ninguém além do governo, as consequências. O PSDB pediu auditoria nas urnas e a auditoria foi concluída, para mostrar que nosso sistema não é auditável. Você não pode ter um sistema eleitoral que não pode estar submetido a uma auditoria”, disse.

    De acordo com Cássio, o ex-senador Aécio Neves (PSDB) mesmo sendo oposição, se colocou à disposição do governo federal para discutir sobre a situação econômica do Brasil. Ainda evidencia que a primeira ligação que a presidente recebeu após a vitória nas urnas foi do adversário Aécio, parabenizando-a pelo êxito obtido.

    “A primeira ligação que a presidente recebeu foi do Aécio, como um gesto simbólico e gentil. Aécio disse que estaria a disposição para discutir sobre interesses do Brasil, que possa tirar o Brasil da crise. Mas para isso ela precisaria adotar uma postura sincera, um pedido formal de desculpas por parte do governo com os brasileiros”, destacou Cássio.

    De sua cassação

    O líder do ninho tucano no Senado ainda ressaltou que o povo não suporta mais pagar impostos apenas para manter uma sustentação de um governo e que foi cassado em outro momento por praticar ações bem menos significativas. Cássio ainda defende uma mudança no sistema eleitoral por completo.

    “Não é possível continuar essa máquina pública inchada, aparelhada politicamente, que custa bilhões para o povo brasileiro. O povo não aguenta mais pagar impostos, o governo não toma uma medida para conter os problemas que existem. O povo está dizendo ‘basta, que não consigo mais trabalhar para pagar imposto para esse manter esse governo deficiente. As pessoas estão sofrendo com falta de segurança, desemprego. Tudo é consequência direta desse sistema corrompido que quer manter esse projeto de governo mesmo que seja com a morte, com o sacrifício, com a dor das pessoas, e é contra isso que sou, que levanto minha voz de minha maneira altiva para que possamos sinalizar uma mudança. Uma mudança generalizada. Recorremos à Justiça Eleitoral acreditando que vamos construir um Brasil onde a lei seja para todos. A mesma lei que já cassou prefeitos, cassou meu mandato. Por muito menos tive meu mandato de governador cassado por essa mesma Justiça Eleitoral. Vamos aguardar para saber o que a Justiça eleitoral fará em relação aos delitos graves praticados durante as eleições presidenciais, como também na própria eleição estadual na Paraíba”, afirmou.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here