Cássio diz que democracia está doente e ‘receita’ novas eleições

1

Em um pronunciamento fervoroso, patriótico e emocionado, na manhã desta sexta-feira (04), durante a sessão no Senado Federal, Cássio Cunha Lima (PSDB), indignado com tantos escândalos de corrupção no país, usou a medicina para descrever a doença sentida pela democracia brasileira atualmente.

Para Cássio, o país enfrenta uma “infecção generalizada” causada pela “super, hiper, mega bactéria da corrupção” e o antídoto, receitado por ele, para curar este mal que assola o Brasil, seria a convocação de novas eleições

“Quando uma democracia, como a nossa, enfrenta um quadro de infecção generalizada, contaminado pela super, hiper, mega bactéria da corrupção. Quando a democracia está doente, o único remédio para essa doença são eleições, para que a soberania do povo e o voto de cada brasileiro possa, na sua consciência e seu discernimento, na sua sabedoria política, apontar os novos rumos que o país deva trilhar, poque não há mais como imaginar solução com a presidente Dilma Rousseff a frente do destino do país”, explicou.

Mas para que o Brasil comece a se curar desta grave doença, chamada corrupção, o primeiro tratamento receitado por Cássio Cunha Lima seria o afastamento do presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha.

“Para que novas eleições sejam convocadas é preciso um ato que precede está decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que é o afastamento do presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, para que o novo presidente seja eleito em condições de assumir a presidência da república por 90 dias, até que as novas eleições sejam realizadas”, esclareceu.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here