Caso Manoel Mattos: Acusação tenta convencer júri da culpa dos réus

    0

    O segundo dia do julgamento dos réus acusados de matar o advogado Manoel Bezerra de Mattos Neto, há seis anos, na Paraíba, começou com 15 minutos de atraso, às 9h15, na sede da Justiça Federal, no Recife. Nesta quarta-feira (15), prossegue a sessão de julgamento com os debates entre as partes e o provável proferimento da sentença.

    O Conselho de Sentença é composto por sete jurados, sendo quatro mulheres e três homens. Estão sendo julgados o sargento reformado Flávio Inácio Pereira, Cláudio Roberto Borges, José Nilson Borges, José da Silva Martins e Sérgio Paulo da Silva.

    O julgamento começou nesta quarta-feira com a acusação. Tentando convencer o júri da culpa dos suspeitos, o procurador da república Alfredo Falcão foi o primeiro a falar e afirmou que Manoel Mattos intercedia por ex-pistoleiros que pediam proteção e que alguns acabaram assassinados.

    Segundo o também procurador Marcos Queiroga, em 2009, o sargento Flávio era quem mais ameaçava o advogado, além de relatar que Manoel Mattos declarou em depoimento à Polícia Federal que se sentia ameaçado pelo sargento.

    A primeira fase do julgamento dos réus começou nesta terça-feira (14) com atrasos e tentativas de prolongamento pela defesa. A audiência só começou por volta das 11h, após os advogados de defesa pediram a anulação do júri, sob a alegação de que a juíza não havia divulgado a profissão de cada jurado. O pedido, no entanto, foi negado.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here