Caso Lagoa: aliado de Cartaxo não vai debater denúncias para discutir eleições

0

“A gente tá com a agenda partidária bem intensa e provavelmente vamos ter de cumpri-lá. Na condição de presidente do PSL tenho recebido politicos de toda a Paraíba e fazer que possamos ter um partido competitivo para pras eleições de 2018”. Essa foi a declaração do vereador Lucas de Brito (PSL), um dos vereadores aliados do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) ao justificar sua ausência na Audiência Pública promovida pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), em parceria com a Câmara de João Pessoa.

O parlamentar disse ainda que outro motivo para não participar do evento para não dar quórum em torno da questão da Lagoa. Lucas disse ainda além dos compromissos partidários temos uma leitura que o objetivo é fazer um palanque eleitoral em torno do assunto.

Audiência

A audiência pública, para discutir as possíveis irregularidades em procedimentos licitatórios e na execução da obra da Lagoa, será realizada nesta quarta-feira (04), às 15h00, na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). A audiência foi convocada pelo deputado Aníbal Marcolino (PSD), com base nos pareceres oferecidos pela Polícia Federal, que constatou um desvio de mais de R$ 6,4 milhões na obra.

O parlamentar explicou que solicitou a audiência para poder obter informações das investigações sobre a obra. Aníbal rebateu as acusações de que ele estaria levando um assunto que deveria ser resolvido na esfera municipal para o âmbito estadual.

“João Pessoa faz parte dos 223 municípios. Se tem alguma irregularidade em qualquer um dos 223 municípios os deputados têm que atuar. Recebi inúmeras denúncias no meu gabinete para fazer essa audiência pública e conversei com diversas autoridades. Não tive as informações necessárias e por isso a realização dessa audiência. Até porque dá o direito daqueles envolvidos trazerem para nós e para a imprensa o parecer de cada um deles”, disse o deputado.

De acordo com Aníbal, os pareceres da Polícia Federal, Ministério Público federal e Controladoria Geral da União são contundentes. “Há um desvio já constatado de mais de R$ 6,4 milhões”, ressaltou. Além dos órgãos já citados, foram convidados a participar da audiência os atuais secretários municipais de Infraestrutura, Cássio Andrade, e Planejamento, Daniella Bandeira, além do ex-secretário de Panejamento, Rômulo Soares, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), representantes do Aterro Sanitário de João Pessoa, da empresa Compeq, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de vereadores de João Pessoa e deputados estaduais.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here