Cartaxo tem 11 cargos vagos no primeiro escalão da Prefeitura

    0

    Já são onze os cargos vagos no primeiro escalão da administração municipal de João Pessoa. A exoneração mais recente foi a do secretário-adjunto de Ciência e Tecnologia, na terça-feira passada, Roberto Aquino, que é marido da vereadora Raíssa Lacerda (PSD). O secretário de Articulação Política de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, no entanto, negou que o prefeito Luciano Cartaxo (PT) esteja realizando uma reforma política em seu secretariado. “São ajustes administrativos”, ponderou.   Adalberto explicou que, como a gestão de Cartaxo está próxima de completar dois anos, é natural que sejam feitos remanejamentos e substituições, de acordo com as necessidades da política administrativa do município. “O governo está no seu segundo ano e ainda temos dois anos pela frente.

    Por enquanto o prefeito está analisando como fazer ajustes administrativos para atender às necessidades da sua gestão. Não tem reforma. Faz parte do dia a dia”, afirmou.   Com a saída de Roberto, o PSD perde o único cargo do primeiro escalão que detinha na gestão de Luciano Cartaxo. Apesar da exoneração, Roberto Aquino ainda não perdeu a esperança de continuar contribuindo com a gestão de Cartaxo, bem como o seu partido, o PSD, do qual é membro da comissão provisória em João Pessoa e tesoureiro do partido. Também pelo fato de Raíssa ainda estar na bancada governista na Câmara de João Pessoa.

    O secretário Adalberto Fulgêncio, entretanto, justificou que os casos de Socorro Borges e Luiz Júnior, que já adiantou que vai deixar a Secretaria de Educação e Cultura em dezembro, são excepcionais porque a exoneração ocorre a pedido dos gestores.   “Os dois não são da vontade do prefeito. Eles que colocaram à disposição de Cartaxo o cargo por motivos particulares”, afirmou.

    Socorro nega -“Fiz uma carta ao prefeito com uma série de questões a serem conversadas, sobre descompassos da gestão, fiquei esperando e não aconteceu. O trabalho da secretaria é muito intenso, mas a gente sentia falta de um diálogo mais permanente. Não dá para fazer políticas públicas de forma transversal”, comentou.   Outra pasta que está “deserta” é a do escritório de Acompanhamento da prefeitura, em Brasília, desde que Inaldo Leitão entregou o cargo em agosto.

    Cargos vagos

    Escritório de Representação em Brasília, Políticas Públicas para Mulheres,  Superintendente de Mobilidade Urbana (Semob),  Infraestrutura (Seinfra), Adjunto de Gestão Governamental e Articulação Política, Adjunto do Meio Ambiente Adjunto da Receita Municipal,  Adjunto da Saúde , Adjunto da Segurança Urbana e Cidadania,  Adjunto da Procuradoria Geral,  Adjunto de Ciência e Tecnologia.

    Jornal da Paraíba

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here