Cartaxo e Marmuthe são investigados pelo MPPB por favorecimento eleitoral em 2016Após receber denúncia anônima e constatar indícios da veracidade dos fatos, o Ministério Público da Paraíba (MPPB), resolveu instaurar um inquérito civil, contra o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), para investigar a cessão de um prédio público, que pertencia a Prefeitura, ao ex-vereador Marmuthe Cavalcanti (PSD), em 2016.

De acordo com a denúncia, no prédio entregue por Cartaxo a Marmuthe, funcionava uma Unidade de Saúde da Família (USF) e foi usado pelo então vereador para instalar a Organização Não Governamental (ONG) Centro Integrado de Ações Comunitárias Valentina de Figueiredo (CICOVI). Este bairro é o “curral” eleitoral do ex-vereador, que atualmente integra a equipe do prefeito.

Marmuthe deverá retornar para suas atividades na Câmara de João Pessoa com a licença da vereadora Eliza Virgínia (PSDB), que deve assumir o posto de deputada no lugar de Tovar Correia Lima (PSDB), na Assembleia Legislativa da Paraíba. Essa dança das cadeiras está sendo possível graças a estratégia do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSDB), que convocou Tovar para assumir uma secretaria em sua gestão, gerando esse efeito cascata entre os suplentes da ALPB e CMJP.

O MPPB constatou indícios das possíveis irregularidades que se após as investigações, sejam comprovadas, podem render aos envolvidos um processo por improbidade administrativa.

O promotor Carlos Romero Lautria, determinou a realização de diligências e comunicação ao Centro de Apoio Operacional, para que sejam iniciadas as investigações. Caso seja constatado o ato de improbidade administrativa, os envolvidos podem chegar a perder o cargo público que exerce.

Cartaxo e Marmuthe são investigados pelo MPPB por favorecimento eleitoral em 2016

Cartaxo e Marmuthe são investigados pelo MPPB por favorecimento eleitoral em 2016

 

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here