Luciano Cartaxo ‘alfineta’ PT: “o PSD não questiona nossa candidatura”

    1

    O prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PSD), com um discurso político de pré-campanha, explanou sobre vários assuntos referentes a sua atual gestão e afirmou que aproveitará o primeiro semestre do ano para continuar trabalhando pela população. Ele relembrou sua saída do PT, após 20 anos de história no partido e justificou escolha pelo PSD. “Quando eu estava filiado aos quadros do PT, eu não tinha nenhuma segurança que seria candidato pelo partido”, disse.

    “A campanha eleitoral foi reduzida de 90 para 45 dias, ou seja, nós só vamos começar uma campanha oficialmente no dia 15 de agosto , no segundo semestre. Eu tenho que aproveitar este primeiro semestre de 2016 para continuar minha entrega de obras em João Pessoa, para continuar trabalhando pela população”, relatou.

    Cartaxo ainda afirmou que para ser candidato pelo PT, quando ainda era filiado à sigla, precisou passar por uma disputa dentro do próprio partido. Mas hoje no PSD a realidade é diferente, ele é “candidato natural a reeleição”.

    “Quando eu estava filiado aos quadros do PT, eu não tinha nenhuma segurança que seria candidato pelo partido, então eu tive que me submeter a uma disputa interna, para dizer que nós queríamos apresentar um projeto para a cidade, que a nossa candidatura tinha viabilidade. Eu sempre dizia que minha eleição teve três turnos, primeiro tive que garantir que eu era candidato dentro do partido, depois veio o primeiro e segundo turno das eleições. Hoje a realidade é diferente, eu sou o candidato natural a reeleição , o PSD não questiona nossa candidatura, nós estamos na mesma linha”, relatou.

    Aliança com Ricardo

    Sobre a quebra da aliança entre partido de prefeito, o PSD e o do governador Ricardo Coutinho (PSB), Cartaxo afirma que está de consciência tranquila e que fez sua parte para uma aliança duradoura.

    “Eu fiz a minha parte, tenho consciência tranquila. Fizemos uma aliança no momento mais difícil da carreira política do governador, onde ele achava, e toda Paraíba também, que as chances de vitórias seriam mínimas. Nós apostamos na construção de um novo projeto de desenvolvimento do Estado e da nossa Capital. Eu apostei em uma aliança de longo prazo. Se em 2014 quando achavam que a aliança era importante, o meu governo era o melhor do mundo, o que mudou de 2014 para 2015 se o nosso governo só fez melhorar? Em 2014 eu entreguei algo em torno de 26 obras, em 2015 eu tenho 70 obras na cidade, a gente avançou cada vez mais na cidade. Infelizmente, a percepção do PSB foi outra, nós aceitamos participar do governo deles, fiz o convite para o PSB participar da nossa gestão, disseram que não queriam, que iriam avaliar o governo, mas na hora da aliança não avaliaram”, afirmou.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here