Carlos Dunga nega participação na Operação Sanguessuga

    0

    O deputado estadual Carlos Dunga negou hoje (12) que tenha envolvimento com o pagamento de propina no esquema que ficou conhecido como “Máfia das Ambulâncias” e que desencadiou a Operação Sanguessuga da Polícia Federal. Segundo nota encaminhada pela assessoria do parlamentar, Dunga “acha a decisão equivocada, errônea e informa que irá recorrer da mesma para o Tribunal Regional Federal”.

    A Operação Sanguessuga foi deflagrada pela Polícia Federal em 4 de maio de 2006. Na ocasião, 48 pessoas foram presas e 53 mandados de busca e apreensão cumpridos. De acordo com estimativas feitas à época, o grupo movimentou R$ 110 milhões. Porém, todos os denunciados respondem aos processos em liberdade.

    Em decisão publicada no Diário Eletrônico do Tribunal Regional da 5ª Região, o parlamentar foi punido com perda do cargo público e dos direitos políticos por oito anos. Dunga também terá que fazer o pagamento de uma multa no valor de R$ 8 milhões.

    Confira abaixo a nota divulgada por sua assessoria

    Acerca da ação que tramita na Justiça Federal contra o deputado estadual Carlos Dunga, tem-se a esclarecer que, embora respeite a decisão do Juiz de Primeiro Grau, com ela não concorda. Acha a decisão equivocada, errônea e informa que irá recorrer da mesma para o Tribunal Regional Federal.
     
    A decisão em comento não observou diversos aspectos importantes, como o fato de que o Deputado Carlos Dunga não era ordenador de despesa, nem jamais indicara aos municípios de sua base de atuação política a contratação das empresas do mencionado esquema ilícito.
     
    E mais, ficou comprovado no processo que nenhuma das suas emendas destinadas a aquisição de ambulâncias fora vencida por qualquer das empresas do Grupo Vedoin, demonstrando que não houve participação do Deputado Carlos Dunga na liberação dos mencionados recursos.
     
    O deputado Carlos Dunga tem uma história na Paraíba, já fora prefeito, deputado estadual, Presidente da Assembleia, Governador do Estado interino, deputado federal e secretário de estado, tendo tido todas as suas prestações de contas aprovadas, razão pela qual não mancharia sua história por nada, muito menos por oito mil reais apontados no processo.
     
    Por fim, Carlos Dunga reitera sua confiança na Justiça e tem a absoluta convicção de que a sentença do Juiz será reformada quando da sua apreciação pelas Instâncias Superiores.
     
    Carlos Marques Dunga
    Deputado Estadual

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here