Campinense e Imperatriz buscam liderança do Grupo A do Nordestão 2016

1

No embolado Grupo A da Copa do Nordeste, em que todos os quatro clubes estão com um ponto conquistado, Campinense e Imperatriz jogam na noite desta terça-feira pela segunda rodada da primeira fase da competição. A Raposa é a mandante, mas o duelo acontece no Estádio Almeidão, em João Pessoa, porque o clube de Campina Grande precisou pagar uma punição de um jogo por causa de um incidente registrado ainda no Nordestão do ano passado.

Assim, a partida precisou ser transferida para uma cidade a pelo menos 100km de Campina Grande, e o clube rubro-negro acabou optando pela capital paraibana. O que, inclusive, pode ser um problema a mais, já que a CBF determinou que jogos no Almeidão, até segunda ordem, sejam realizados com portões fechados, por causa de uma obra que acontece nas proximidades da praça esportiva.  Alheio a isto, contudo, o Campinense garante que a decisão afeta apenas o Botafogo-PB, o real clube mandante do Almeidão, e diz que vai vender ingressos para a partida.

Campinense e Imperatriz buscam liderança do Grupo A do Nordestão 2016
Jogo vai ser no Estádio Almeidão, mas ainda com polêmica sobre a presença ou não de torcida no estádio
(Foto: Aldo Carneiro (Pernambuco/Press))

Independente destas polêmicas, os dois times tentam se manter centrados na parte esportiva. E o Campinense, que considerou o empate fora de casa com o ABC um bom resultado, só fala em vencer o Imperatriz.

Já o time maranhense, ao menos por ora, nem fala em polêmicas. E está todo voltado ao confronto. O clube, contudo, chegou somente na madrugada desta terça-feira para o confronto contra o Campinense. Com um voo cancelado, o Cavalo de Aço na tarde da segunda-feira e, após escalas em Brasília e Recife, chegou à Campina Grande às 3h da manhã. Com pouco tempo de preparação, o técnico Pedrinho Rocha deverá repetir a escalação da equipe na estreia da Copa do Nordeste.

A arbitragem do jogo vai ser sergipana. Michel Vinícius Santos Freitas vai ser o árbitro principal, auxiliado por Eric Nunes Costa e Victor Oliveira Cruz. O GloboEsporte.com acompanha o jogo em Tempo Real.

Campinense e Imperatriz buscam liderança do Grupo A do Nordestão 2016

Campinense: O técnico Francisco Diá deve realizar uma única mudança em relação ao grupo que estreou no Nordestão. Por opção técnica, o meia Jussimar deve entrar no setor de meio campo no lugar de Filipe Ramon. Dessa forma, o Campinense deve iniciar a partida com Gledson, Everaldo, Joécio, Tiago Sala e Ronael; Negretti, Magno, Jussimar, Chapinha e Roger Gaúcho; Rodrigão.

Imperatriz: Sem mudanças, a equipe escalada por Pedrinho Rocha deverá contar com Lucas, Clayton Carioca, Guilherme, Clayton H-Man e Edson, Bruno Nuriz, Marquinhos, Anderson e Rubens; Cris e Everton.

Campinense e Imperatriz buscam liderança do Grupo A do Nordestão 2016

Campinense: Três jogadores seguem contundidos e não jogam. Leandro Sobral e Danilo estão em fase final de recuperação, mas só estarão aptos para jogar no fim de semana, no clássico contra o Treze pelo Campeonato Paraibano. Outra ausência é a de Paulinho, que se recupera de um problema na coxa.

Imperatriz: O Cavalo de Aço não tem desfalques. As informações são do Globo Esporte PB.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

  1. Ela diz que está dentro da Lei, porque a única Lei que esta indivídua conhece, é aquela fabricada, inventada por ela, marido, filhos e comparsas. O mecanismo para fraudar a licitação é muito simples: são 03 propostas (elaboradas pela própria equipe da prefeita junto ao setor de licitação que também é cúmplice) Das três propostas, duas são de laranjas e uma a que vai vencer, geralmente, os participantes laranjas, são agricultores ou pessoas que “mamam” prestando serviços de transportes por intermédio do marido e filhos da prefeita, figurando como fantoches na “licitação”. Acontece isso, porque o processo é falho e frágil e nunca houve e, provavelmente, nunca haverá fiscalização séria voltada para pegar os larápios, não só em Rio Tinto, mas, em todos os municípios desse Brasil corrupto. Se realmente a bosta desse país tivesse uma justiça séria, esse bando de desonestos já estariam presos. Lembrando que a Secretaria de Finanças está envolvida até o pescoço nesse mar de lama, inclusive, lá, reina a família do secretário da mesma, monopolizando e direcionando alguns contratos para si. É só investigar e constatar. Se o nobre jornalista quiser saber mais de outro escândalo, investigue a compra de aproximadamente R$ 65.000,00 em flores para serem usadas no dia de finados (não recordo: 2014 ou 2015, mas está no SAGRES), procure saber qual foi a empresa que “venceu” a “licitação”, e a quem pertence essa empresa e de quem a proprietária é familiar “Dica: procure dona Arlete na Vila Regina, é dona da “maior floricultura do Vale do Mamanguape”. coloquem a polícia em cima e investiguem, basta isso!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here