A investigação da Câmara Municipal de Bayeux não vai se concentrar somente no prefeito Berg Lima (Podemos), preso por suspeita de extorsão a fornecedores, mas deve focar também o vice-prefeito, Luiz Antônio de Miranda (PSDB). A informação foi dada ao Portal ClickPB pelo procurador da Câmara Municipal, Aécio Farias, na tarde desta segunda-feira (10). Segundo ele, a Câmara está aguardando o Gaeco oferecer a denúncia ao Tribunal de Justiça da Paraíba, o que deve acontecer até esta quarta-feira (12).

“A investigação não vai se concentrar só no prefeito, o vice-prefeito Luiz Antônio de Miranda também vai, porque eles são umbilicalmente ligados, o irmão do vice-prefeito é secretário do prefeito Berg”, disse o procurador, afirmando que, segundo denúncia que chega à Câmara, o vice-prefeito também pode ter alguma participação nas ações que levaram Berg a ser preso, já que existia uma união na gestão. “É isso que vai se apurar, se foi uma atitude individual do prefeito ou não. O Legislativo quer uma apuração mais ampla”, disse o procurador.

Ele disse, no entanto, que a Câmara só vai efetivamente tomar algum posicionamento quando o Gaeco oferecer a denúncia ao Tribunal de Justiça.

O advogado do prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima (Podemos), Sheyner Asfora, está entrando nesta segunda-feira com medidas judiciais, em defesa do prefeito, no Tribunal de Justiça da Paraíba (JTPB), inclusive o pedido de Habeas Corpos no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A reportagem, no entanto, não conseguiu contato com o advogado. As informações são do Click PB.

Comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here