Calamidade em Conde foi em defesa da população, afirma Márcia Lucena

0

 

A prefeita Márcia Lucena, de Conde, reafirmou hoje a necessidade do decreto que estabeleceu a calamidade administrativa e financeira no município, e confirmou o propósito de gestão, caracterizado pela divulgação do ato em defesa da população, que permite contratação de serviços e aquisição de insumos essenciais ao atendimento da comunidade de forma ágil.

Ela reafirmou a inexistência de recursos financeiros capazes de cobrir despesas urgentes e informou que tomou as providências necessárias para atender às determinações do Tribunal de Contas do Estado proferidas a todos os prefeitos eleitos antes mesmo de suas posses.

“Não teria sentido elaborar e publicar um decreto movido por força de calamidade se houvesse o propósito de cometer qualquer ilegalidade” – afirmou.

Márcia Lucena acrescentou que “não seria possível aguardar dois ou três meses para resolver problemas que colocavam a vida e a saúde da população em risco, como o lixo e os serviços de saúde.”

Quanto à suspensão dos contratos firmados pela gestão anterior que o decreto determina, a prefeita disse que “é natural que os contratos sejam todos auditados para que se possa tomar decisões sobre eles. Mais natural ainda quando a gestão anterior não estabeleceu processo de transição, que possibilitaria o conhecimento dos contratos em vigor e estes não foram encontrados quando eu tomei posse do cargo de Prefeita. Importante informar que nenhum fornecedor formalizou até esta data pedido de pagamento em razão de serviços ou bens entregues a esta Prefeitura.”

A Prefeita reafirma que todas as decisões do Tribunal de Contas serão cumpridas tão logo seu teor seja formalmente notificado à Prefeitura.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here