Cai número de acidentes nas estradas durante Carnaval, diz Polícia Rodoviária

    0

    O número de acidentes nas estradas durante o feriado de Carnaval diminuiu 12,5% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com balanço da Operação Carnaval 2015, divulgado ontem pela Polícia Rodoviária Federal. Neste feriadão, foram registrados 63 acidentes nas rodovias federais paraibanas, número menor do que o de 2014, quando houve 72 ocorrências. O número de feridos e de mortos também apresentou queda, de 41 para 34 e de 5 para 4, respectivamente.

    A operação começou na noite da sexta-feira (13) e se estendeu até o fim da Quarta-Feira de Cinzas (18), totalizando 144 horas. A fiscalização da PRF observou o excesso de velocidade dos veículos, as ultrapassagens, o uso irregular de motocicletas e procurou inibir a embriaguez ao volante, com o uso de bafômetros em paradas estratégicas das BRs 101 e 230.

    Apesar disso, o inspetor da PRF, Eder Rommel, alerta que é preciso levar em consideração outros fatores para observar os dados que, em sua opinião, são positivos. “Se observarmos o crescimento da frota de veículos circulando em nosso estado, é possível perceber que a redução é relativamente maior”, pontua. Na Operação Carnaval 2014, quando a frota de veículos da Paraíba superava os 82 milhões, ocorreram 0,87 acidentes por milhão de veículos, proporção que caiu para 0,72 este ano, com uma frota de mais de 87 milhões.

    O número de autuações expedidas contra motoristas com algum grau de alcoolização cresceu 45,8%, passando de 72 em 2014 para 105 em 2015. “Quando o bafômetro acusa um valor como 0,10 mg/l de álcool, por exemplo, há uma infração de trânsito. Se a medição detectar a presença igual ou maior que 0,32 mg/l, isso passa a ser considerado crime e pessoa é presa”, explica o inspetor da PRF.

    No entanto, os testes de bafômetro mais que duplicaram, saindo de 1585 no ano anterior para 2495 em 2015, um aumento de 57,40%. Entretanto, o número de presos por abuso do álcool diminuiu 8,3%. Eder explica que a intensificação da aplicação de testes é positiva e tem caráter preventivo. “Quando os motoristas vêem isso crescer, eles ficam inibidos e evitam se arriscar a serem pegos dirigindo depois de beber”, completa o inspetor.

    Com informações de André Luiz Maia – Jornal A União

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here