Caetano e Erasmo tocam em ocupação contra fim do MinC e governo interino

0

O pilotis do Palácio Capanema, prédio histórico no centro do Rio, ficou lotado em um show marcado pela presença de artistas renomados e repúdio ao governo interino.

O prédio está ocupado desde segunda-feira (16) por manifestantes que pedem a restituição do MinC e a saída de Michel Temer.

“O MinC é nosso. É uma conquista do Estado brasileiro. Não é de nenhum governo.”

Assim Caetano Veloso, a estrela da noite, abriu seu show (veja vídeo abaixo) em apoio à ocupação. Lotado, o pilotis do edifício cantou em coro canções como “Terra”, “Odara” e “Força Estranha”.

Com cocar na cabeça, Caetano tocou “Abraçaço” e disse: “O Capanema foi abraçado por isso eu canto essa música.”

A plateia brincou com as letras das músicas, inserindo mensagens políticas. O refrão de “Odeio” foi complementado pela resposta da plateia “Temer!” A “Tieta”, o público respondeu: “O Eduardo Cunha quer controlar minha boceta!” Cada silêncio era preenchido por gritos de “Fora Temer”.

Na última semana Caetano publicou artigo no jornal “O Globo” onde chama o fim do MinC de ato retrógrado.

Nele, diz que o MinC se mostrou necessário e cita avanços no campo do direito autoral, o sucesso financeiro do audiovisual, os Pontos de Cultura e o patrimônio histórico.

Antes do show de Caetano houve outras apresentações artísticas e falas políticas. Os deputados Jandira Feghali (PCdoB), Lindbergh Farias (PT) e Wadih Damous (PT) falaram por um minuto cada um.

“Temos que derrubar esse governo golpista, inimigo das mulheres, das artes. Hoje só temos duas palavras: fora Temer”, disse Damous.

“Esta é a única ocupação legítima neste país. A dos Ministérios não. Vocês estão fazendo história. O presidente Senado anda dizendo que fará reunião com artistas para negociar volta do MinC, mas o que eu tenho visto dos artistas é o seguinte: não tem negociação com esse governo. Fora Temer”, disse Lindbergh.

“Eles ainda não sabem o que somos nós na oposição. Seremos representantes dessa energia que vocês estão botando na rua. Em apenas seis dias destruíram políticas que levamos anos para construir. Não vamos negociar com Temer, Renan com ninguém. Queremos derrubar Temer e devolver a cadeira a quem a ocupou legitimamente”, disse Feghali.

“Nos não estamos aqui por um Fica MinC. Nossa luta não é setorial, é democrática. A imprensa golpista está tentando esvaziar nosso movimento. Temos que acreditar que podemos sim virar o jogo. Temos que pressionar os senadores”, disse um representante de um grupo de teatro que falou depois dos políticos.

Há ocupações de prédios públicos com as mesmas reivindicações por todo o país.

As manifestações começaram na sexta-feira (13), em Curitiba, e se alastraram por ao menos outras 15 capitais : São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Fortaleza, Belém, São Luís, Natal, Manaus, Macapá, Cuiabá, Aracaju, Recife e João Pessoa. Em todos os Estados, os participantes organizam agendas culturais com shows, oficinas e palestras nos locais. As informações são da Folha de São Paulo.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here